Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Fernando Medina confirma que ruptura de conduta levou a descarga de esgoto durante Festival Iminente em Monsanto

Denúncia foi feita por um ciclista nas redes sociais nas traseiras do Miradouro Panorâmico de Monsanto.
25 de Setembro de 2019 às 16:41
Vídeo mostra 'esgoto a céu aberto' em Monsanto após Festival Iminente
Vídeo mostra 'esgoto a céu aberto' em Monsanto após Festival Iminente
Vídeo mostra 'esgoto a céu aberto' em Monsanto após Festival Iminente
Vídeo mostra 'esgoto a céu aberto' em Monsanto após Festival Iminente
Vídeo mostra 'esgoto a céu aberto' em Monsanto após Festival Iminente
Vídeo mostra 'esgoto a céu aberto' em Monsanto após Festival Iminente
A presença de dejetos junto ao festival Iminente, em Monsanto, teve origem numa incorreta ligação de condutas realizada pelo promotor devido a "um erro da Câmara de Lisboa", anunciou esta quarta-feira o presidente da autarquia.

Na segunda-feira, a autarquia tinha afirmado à Lusa, na sequência de uma denúncia feita no domingo, que se tinha tratado da rutura de um coletor público e que os dejetos não estavam ligados ao uso da casa de banho.

No entanto, falando na reunião pública do município, a decorrer esta quarta-feira à tarde nos Paços do Concelho, Fernando Medina (PS) esclareceu que a presença de dejetos junto ao Panorâmico de Monsanto ocorreu devido a "um erro do município" que "não deveria ter acontecido".

"A razão do acidente foi o facto de a conduta não ter sido ligada diretamente à conduta de saneamento", explicou Medina, acrescentando que a ligação foi feita "a um elemento de águas pluviais que faz as descargas dentro de Monsanto" e que "nunca devia ter sido utilizada para resíduos sólidos".

O chefe do executivo municipal garantiu que, na sequência da denúncia de domingo, "foram de imediato desenvolvidas todas as medidas para a limpeza do local", estando "em curso a avaliação dos motivos" do acidente.

Fernando Medina disse que conta ter até sexta-feira um relatório detalhado dos motivos desta rutura, o que irá permitir corrigir os procedimentos internos, nomeadamente passar a identificar os pontos de ligação.

Uma vez que a autarquia não identificou "expressamente os pontos de ligação" ao promotor do festival Iminente, coorganizado pela câmara, o erro não lhe pode ser atribuído, referiu ainda o autarca.

A quarta edição do festival Iminente decorreu entre quinta-feira e domingo nos espaços do Panorâmico de Monsanto, um edifício localizado no Parque Florestal de Monsanto, que esteve várias décadas abandonado até ser convertido num miradouro de Lisboa.

Por causa do festival, no local foram instalados equipamentos de restauração, bares e zonas de casas de banho.

O festival Iminente, com curadoria de Alexandre Farto (Vhils), é coorganizado pela plataforma Underdogs e pela Câmara Municipal de Lisboa.
Ver comentários