Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

GNR de Fafe julgado por burlas pode regressar ao serviço

Sérgio Ribeiro está suspenso de funções desde que foi detido pela PJ de Braga em 2019. Nunca deixou de receber salário.
Fátima Vilaça 30 de Setembro de 2022 às 19:23
Sérgio Ribeiro, da GNR de Fafe (à esquerda)
Sérgio Ribeiro, militar da GNR suspenso de funções, está a ser 
julgado 
com a família 
no Tribunal de Guimarães
Sérgio Ribeiro e a mulher, Soraia
Sérgio Ribeiro, da GNR de Fafe (à esquerda)
Sérgio Ribeiro, militar da GNR suspenso de funções, está a ser 
julgado 
com a família 
no Tribunal de Guimarães
Sérgio Ribeiro e a mulher, Soraia
Sérgio Ribeiro, da GNR de Fafe (à esquerda)
Sérgio Ribeiro, militar da GNR suspenso de funções, está a ser 
julgado 
com a família 
no Tribunal de Guimarães
Sérgio Ribeiro e a mulher, Soraia
A partir de segunda-feira, Sérgio Ribeiro pode voltar ao serviço na GNR. A decisão foi hoje comunicada pelo Tribunal de Guimarães ao GNR de Fafe que está a ser julgado, juntamente com os pais e a mulher, candidata a juíza, por burlas a idosos de mais de 400 mil euros.

As burlas foram cometidas entre 2016 e 2019 e o militar e a mulher, Soraia Ribeiro, estão acusados de terem feito circular nas suas contas bancárias milhares de euros, do dinheiro que o pai e a mãe do guarda conseguiam de conhecidos, quase todos idosos, é que nunca devolviam.

A acusação diz que o dinheiro foi usado por Sérgio e Soraia para pagar uma vida de luxo.

O Tribunal de Guimarães declarou hoje o final da suspensão do guarda, por ter sido ultrapassado o prazo legal de dois anos e meio para o caso ser julgado. O tribunal já por duas vezes adiou a data do acórdão. O julgamento continua a decorrer.

Sérgio Ribeiro está suspenso de funções desde que foi detido pela PJ de Braga em 2019. Nunca deixou de receber salário.
GNR Fafe Sérgio Ribeiro Tribunal de Guimarães Soraia Ribeiro crime lei e justiça julgamentos
Ver comentários