Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

GNR tira horário flexível a pais

Militares com filhos na escala geral por problemas de efetivo.
João Carlos Rodrigues 3 de Janeiro de 2018 às 08:47
Militares com filhos até 12 anos estavam integrados em escala sem noites, fins de semana ou feriados
GNR
GNR
GNR
Militares com filhos até 12 anos estavam integrados em escala sem noites, fins de semana ou feriados
GNR
GNR
GNR
Militares com filhos até 12 anos estavam integrados em escala sem noites, fins de semana ou feriados
GNR
GNR
GNR
Centenas de militares da GNR que até agora beneficiavam de horário flexível por terem filhos com menos de 12 anos foram reintegrados na escala normal.

Em causa está um despacho do Comando Geral, que veio retirar este direito, previsto na Lei Geral do Trabalho, mas que, de acordo com o texto assinado pelo tenente-general Mateus Couto, "tem vindo a provocar constrangimentos ao cumprimento da missão da Guarda, especialmente no que diz respeito à atividade operacional".

A medida foi tomada a 21 de novembro e dava até 7 de dezembro a hipótese dos militares apresentarem novos pedidos. A contestação interna e a intervenção da Associação dos Profissionais da Guarda (APG/GNR) levou a que muitas destas renovações fossem deferidas quase automaticamente.

No entanto, noutros casos, militares com filhos foram integrados nas escalas normais desde o dia 1.

"Estou desesperada. Já estou escalada para trabalhar no horário noturno. O que faço com os meus filhos se o meu marido [também militar da GNR] se encontra de serviço a quase 200 quilómetros? O que faço com os meus filhos? Coloco as cadeirinhas no carro-patrulha e levo-os comigo, ou opto por deixá-los à porta do Comando Geral para que o senhor comandante cuide deles enquanto eu vou combater o crime", alerta uma militar do centro do País numa carta a que o CM teve acesso.

Questionada pelo CM sobre esta situação, a GNR não respondeu em tempo útil.
Ver comentários