Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Homem detido em Coimbra por violência doméstica e maus-tratos a animais

Arguido de 34 anos vai aguardar sob vigilância eletrónica os desenvolvimentos do processo.
Lusa 3 de Outubro de 2022 às 17:37
Violência doméstica
Violência doméstica FOTO: Getty Images/iStockphoto
Um arguido de 34 anos vai aguardar sob vigilância eletrónica os desenvolvimentos de um processo por alegados crimes de violência doméstica e maus-tratos a animais, informou esta segunda-feira a Procuradoria da República da Comarca de Coimbra (PRCC).

"Os factos ocorreram entre julho e setembro de 2022, no concelho de Coimbra, tendo o tribunal considerado encontrar-se fortemente indiciado que o arguido molestou física e psicologicamente as vítimas, seus progenitores, na residência destes, onde os três coabitavam", revela o Ministério Público (MP) na página da internet da PRCC, indicando que o suspeito foi apresentado na sexta-feira a um primeiro interrogatório judicial.

O homem, que tem antecedentes criminais, está indiciado pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Coimbra da prática de "dois crimes de violência doméstica e de um crime de maus-tratos a animais de companhia".

"O arguido insultou as vítimas, dirigindo-lhe expressões e nomes ofensivos, assim como ameaçou de morte o pai e atingiu-o com uma enxada no nariz e braço, provocando-lhe ferimentos que necessitaram de tratamento médico", segundo a nota.

Entretanto, no dia 27 de setembro, terça-feira, "agrediu a cadela do seu pai com pancadas e pontapés, provocando dores ao animal".

"O juiz de instrução criminal determinou que o arguido aguardasse os ulteriores termos do processo sujeito às medidas de coação de obrigação de permanência em instituição, a indicar pela Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, ficando, entretanto, sujeito à obrigação de permanência em habitação, com vigilância eletrónica, e à proibição de contactar com as vítimas", seus pais, de acordo com a Procuradoria da República.

O agressor já foi antes "condenado por diversos crimes, incluindo de roubo, encontrando-se em liberdade condicional, desde abril".

A investigação é dirigida pelo MP da Secção Especializada em Violência Doméstica do DIAP da Comarca de Coimbra, com a coadjuvação da PSP da cidade.

Ver comentários