Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

João Rendeiro condenado a três anos e seis meses de prisão por burla qualificada

Ex-presidente do BPP não esteve presente no Campus de Justiça, em Lisboa, onde foi anunciada a decisão.
Débora Carvalho 28 de Setembro de 2021 às 14:29
João Rendeiro
João Rendeiro
João Rendeiro foi esta terça-feira condenado a uma pena de prisão efetiva de 3 anos e seis meses por burla qualificada. O ex-presidente do Banco Privado Português (BPP) não esteve presente no Campus de Justiça, em Lisboa, onde foi anunciada a decisão.

Os outros arguidos, também ex-administradores do BPP, foram condenados a penas efetivas de prisão: Paulo Guichard condenado a 3 anos e Salvador Fezas Vital a 2 anos e seis meses.

Rendeiro e os restantes arguidos foram ainda condenados ao pagamento de uma indemnização no valor de 235 mil euros.

Na origem deste julgamento está a queixa do embaixador jubilado Júlio Mascarenhas que, em 2008, investiu 250 mil euros em obrigações do BPP, poucos meses antes de a instituição liderada por João Rendeiro pedir um aval do Estado de 750 milhões de euros para repor a liquidez.


João Rendeiro
Ver comentários