Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

Jovem que matou Lucas Leote à porta da discoteca Lick no Algarve apanha 16 anos de prisão

António Tavares fez dois disparos após ter sido impedido de entrar no espaço, em agosto de 2019.
Tiago Griff 9 de Abril de 2021 às 14:59
António Tavares foi identificado pelas autoridades como o principal suspeito do crime violento
António Tavares respondeu a quase todas as perguntas feitas pelo  coletivo de juízes
Lucas tinha 19 anos e foi morto a tiro
Lucas Leote tinha 19 anos
Lucas Leote foi atingido no pescoço
António Tavares foi identificado pelas autoridades como o principal suspeito do crime violento
António Tavares respondeu a quase todas as perguntas feitas pelo  coletivo de juízes
Lucas tinha 19 anos e foi morto a tiro
Lucas Leote tinha 19 anos
Lucas Leote foi atingido no pescoço
António Tavares foi identificado pelas autoridades como o principal suspeito do crime violento
António Tavares respondeu a quase todas as perguntas feitas pelo  coletivo de juízes
Lucas tinha 19 anos e foi morto a tiro
Lucas Leote tinha 19 anos
Lucas Leote foi atingido no pescoço
António Tavares foi este sexta-feira condenado a 16 anos de prisão pela morte de Lucas Leote, um jovem que se encontrava a trabalhar numa discoteca em Boliqueime, Loulé, em agosto de 2019.

O crime remonta à madrugada de 23 de agosto de 2019, quando Lucas Leote, de 19 anos, que pertencia ao 'staff' da discoteca Lick, no Algarve, foi atingido mortalmente com um tiro na cabeça, tendo o suspeito do disparo fugido do local.

Segundo o tribunal, os seguranças da discoteca recusaram a entrada de António Tavares no espaço, na madrugada de 23 de agosto de 2019, apreendendo um cartão de cidadão por si apresentado, mas que não era seu, a que se seguiram injúrias e ameaças verbais por parte do arguido.

Depois, António Tavares "ausentou-se do local, dirigiu-se a casa de um amigo de identidade não apurada e de lá trouxe uma pistola de calibre nove milímetros municiada", com a qual efetuou dois disparos em direção a uma das portas da discoteca, com um capacete na cabeça.

O segundo tiro atingiu mortalmente Lucas Leote, de 19 anos, que pertencia ao 'staff' da discoteca Lick, situada em Boliqueime, Loulé, e que se encontrava com os dois seguranças do espaço junto daquela porta.

O arguido, que em tribunal se mostrou arrependido, alegando que não teve intenção de matar, esteve fugido durante cerca de um ano até ser detido nos arredores de Paris e entregue às autoridades portuguesas em agosto do ano passado.

Ver comentários