Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Juiz negacionista diz que Portugal é governado por 'elite pedófila e assassina'

Para o magistrado, a queixa que a PSP efetuou ao Ministério Público contra os manifestantes, não tem razão de ser.
Miguel Curado 15 de Setembro de 2021 às 15:52
A carregar o vídeo ...
Juiz negacionista diz que Portugal é governado por 'elite pedófila e assassina'

O juiz Rui Fonseca e Castro voltou, na manhã desta quarta-feira, a usar a conta pessoal na rede mundial de partilha de vídeos ‘Youtube’, desta vez para reagir à intervenção policial que se seguiu ao ataque, feito por alguns dos seus seguidores, ao presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues, e mulher, à saída de um restaurante de Lisboa.

Para o magistrado, a queixa que a PSP efetuou ao Ministério Público contra os manifestantes, pedindo que se investigue alegados crimes de atentado ao Estado de Direito e contra a paz pública, não tem razão de ser.

"Não estão preenchidos os pressupostos de nenhum desses crimes", adianta Rui Fonseca e Castro.

O magistrado vai mais longe, ao considerar Ferro Rodrigues como "membro da elite pedófila, e agora assassina", que no seu entender governa Portugal.

Sem nunca apelidar o presidente do Parlamento de pedófilo, Rui Fonseca e Castro recorda as expressões que o mesmo terá usado contra o Ministério Público "na época da investigação aos crimes de pedofilia do caso Casa Pia".

"Esta pessoa chamou de canalha o Ministério Público, apelando à violência contra procuradores através da expressão só à canelada", frisou o magistrado.

Por isso, defende o juiz negacionista que enverga uma tshirt do movimento ‘Habeas Corpus’ pelo qual dá cara, "não se deve considerar a prática da pedofilia apenas à luz do código penal". "Também há que considerar o mal feito às crianças afetadas por abusos sexuais durante anos", concluiu.

Portugal Ministério Público Rui Fonseca e Castro Youtube Lisboa Ferro Rodrigues
Ver comentários