Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

Ministério Público instaura inquérito para averiguar causas do acidente com autocarro na A1

Viatura despistou-se, atravessou a faixa de rodagem contrária e foi embater num poste de eletricidade.
Lusa 24 de Maio de 2022 às 17:15
Feridos em estado de choque foram assistidos na berma
Feridos em estado de choque foram assistidos na berma FOTO: Nuno André Ferreira
O Ministério Público (MP) instaurou um inquérito para averiguar as circunstâncias do acidente com um autocarro, na Autoestrada 1 (A1), na Mealhada, distrito de Aveiro, ocorrido no sábado, que causou três mortos e mais de 30 feridos.

"Confirma-se a instauração de inquérito. O mesmo corre termos no DIAP [Departamento de Investigação e Ação Penal] da Mealhada da comarca de Aveiro", indica a Procuradoria-Geral da República (PGR), em resposta escrita enviada esta terça-feira à agência Lusa.

Cerca das 09h30 de sábado, o autocarro, proveniente de Guimarães, com peregrinos de três freguesias daquele concelho do distrito de Braga, com destino ao Santuário de Fátima, despistou-se, atravessou a faixa de rodagem contrária e foi embater num poste de eletricidade, provocando três mortos e 33 feridos, seis dos quais feridos graves e cinco em estado crítico.

As vítimas mortais são o motorista e proprietário (63 anos) do autocarro, um outro homem, de 77 anos, e uma mulher, de 52 anos.

Os feridos foram transportados para o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC) e para o Hospital de Aveiro.

Na segunda-feira, o CHUC indicou que naquela unidade de saúde se encontravam ainda internados dois homens com traumatismo torácico, que recuperam no Serviço de Cirurgia Geral e na Unidade de Cuidados Cirúrgicos Intermédios, respetivamente, e uma mulher no Serviço de Medicina Intensiva, com prognóstico reservado.

O CHUC recebeu oito feridos (três dos críticos e cinco dos graves) e 12 dos 22 feridos ligeiros, sendo que para o Hospital de Aveiro foram encaminhados dois feridos críticos, um ferido grave e oito feridos ligeiros.

Duas crianças foram socorridas no Hospital Pediátrico.

O CHUC acrescentou à Lusa que os feridos considerados graves e ligeiros tiveram alta durante o fim de semana, bem como as duas crianças.

Ver comentários
}