Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Ministério Público pede 25 anos de cadeia para suspeitos de matar rapper Mota Jr

Arguidos são João Luizo, Edi Barreiros e Fábio Martins.
Débora Carvalho 8 de Novembro de 2021 às 10:59
A carregar o vídeo ...
Ministério Público pede 25 anos de cadeia para suspeitos de matar rapper Mota Jr
O Ministério Público pediu, esta segunda-feira, penas próximas do máximo (25 anos) para os suspeitos da morte do rapper Mota Jr. Os arguidos são João Luizo, Edi Barreiros e Fábio Martins.

O CM sabe que João Luizo é considerado o mentor do assassinato do rapper. A mãe da vítima não conteve as lágrimas quando ouviu, no tribunal de Sintra, o relato da violência do crime que matou Mota Jr. 

"Violência extrema e desnecessária. Mostraram total desprezo pela vítima humana. Largaram corpo e ainda foram à sua residência para roubar. Não admitiram factos nem mostraram arrependimento", afirmou esta segunda-feira a procuradora nas alegações finais do caso no tribunal de Sintra.

Recorde-se que Mota Jr foi raptado por Luizo, Édi e Fábio à porta de casa, em São Marcos, Sintra, a 14 de março de 2020, depois de se ter encontrado com Catarina. Reagiu e foi brutalmente espancado. Segundo a acusação do MP, sofreu ainda um golpe de mata-leão (asfixia por trás) de Édi, antes de ser metido na bagageira de um carro. Algures entre Sintra, uma paragem para trocarem de roupa (tinha sangue da vítima) e Sesimbra, mataram o rapper. O corpo foi largado "por entre vegetação densa" naquela vila do distrito de Setúbal. Quando foi encontrado, estava em avançado estado de decomposição. Foi identificado através das roupas e de uma bolsa que trazia sempre a tiracolo.
alegações finais rapper mota jr
Ver comentários