Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Mulher agredida durante 30 anos

Durante os quase 30 anos em que viveu com o marido, uma mulher sofreu, em silêncio, agressões constantes. Anteontem de manhã, a mulher, de 43 anos, voltou a ser ameaçada de morte pelo marido que a terá tentado atacar com uma gadanha – uma espécie de foice. Fugiu de casa, em Avanca, Estarreja, e fez denúncia à Cáritas, que alertou a GNR.
16 de Maio de 2012 às 01:00
Vítima de 43 anos foi agredida pelo companheiro durante longos anos. Anteontem tentou matá-la
Vítima de 43 anos foi agredida pelo companheiro durante longos anos. Anteontem tentou matá-la FOTO: João Cortesão/Simulação
A vítima foi levada para uma casa-abrigo - onde irá ficar nos próximos tempos. Já o agressor, que trabalha como chapeiro, e que não foi apanhado em flagrante, continua a viver na residência que ambos partilhavam, no lugar de Santo André.

As agressões há muito que eram do conhecimento de alguns vizinhos mais próximos do casal. "Ela dizia que, quando o filho [de 28 anos] casasse, iria pedir o divórcio. O filho casou este fim-de-semana e ela assim fez. Deve ter sido por esse pedido que o marido perdeu o controlo e cometeu alguma loucura", disse ao CM uma vizinha que prefere não se identificar.

Além da vítima, a Cáritas de Aveiro teve de encontrar um abrigo para a mãe daquela, com cerca de 80 anos e que vivia com o casal. "O marido é muito ciumento. Já tiveram um café e ele passava a vida a implicar com ela", referiu outra testemunha.

Agressão violência doméstica Estarreja Cáritas
Ver comentários