Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
3

Obras na ponte de Viana põem ferry no rio Lima

A vida das mais de 15 mil pessoas que diariamente atravessam de carro a ponte metálica de Viana do Castelo vai dar uma “grande volta” nos próximos seis meses. É que o tabuleiro rodoviário da velha ‘Eiffel’ vai ser alargado e reforçado, o que vai obrigar à travessia do rio Lima, naquele local, entre a cidade e a freguesia de Darque, de comboio (porque o tabuleiro ferroviário não vai ser encerrado) ou de ferryboat.
20 de Janeiro de 2006 às 00:00
A velha ponte de Viana do Castelo, construída por Eiffel em 1878, vai fechar seis meses ao trânsito
A velha ponte de Viana do Castelo, construída por Eiffel em 1878, vai fechar seis meses ao trânsito FOTO: ‘Diário do Minho’
Inicialmente, e porque ainda não é conhecida a real procura da travessia fluvial, a Câmara Municipal determinou a existência de seis carreiras para cada lado, num barco com capacidade para 16 pessoas.
Defensor Moura, o presidente da autarquia, diz que “se a procura for muita serão aumentadas as carreiras e colocaremos em funcionamento um barco maior, com capacidade para 40 passageiros”.
António Afonso, que atravessa a velha ponte pelo menos duas vezes por dia, disse ao Correio da Manhã que “o transtorno vai ser enorme, porque a maioria das pessoas não vai mesmo para o centro de Darque”.
“Eu não posso usar o comboio nem o barco, porque o meu trabalho fica a dez quilómetros de Darque. De carro, sou obrigado a ir pela ponte nova e a fazer mais 30 quilómetros por dia”, explicou António Afonso.
Mas o problema maior vai ser para os vendedores ambulantes e distribuidores de pão e outras mercadorias, que vão ter de andar mais quilómetros e criar novos circuitos. Sendo que para minimizar os transtornos, a autarquia vai criar um interface de transportes em Mazarefes.
Orçada em cinco milhões de euros, a empreitada consiste no alargamento do tabuleiro, que passa de 6,88 para oito metros, seis para faixas de rodagem e dois para passeios.
A ponte metálica de Viana do Castelo, da autoria do engenheiro francês Gustave Eiffel, tem 127 anos e em Junho de 2003 foi considerada pela Ordem dos Engenheiros uma das cem obras de engenharia mais notáveis construídas em Portugal.
Ver comentários