Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Oito anos de prisão para homem acusado de quase 30 assaltos em Aveiro

Arguido terá ainda de pagar uma indemnização de cerca de 750 euros a um posto de abastecimento combustíveis, que tentou assaltar,
Lusa 16 de Junho de 2021 às 15:44
Prisão
Prisão FOTO: Getty Images
O Tribunal de Aveiro condenou esta quarta-feira a oito anos de prisão um homem de 55 anos acusado de ter realizado quase três dezenas de furtos, maioritariamente em residências e lavandarias 'self-service'.

Durante a leitura do acórdão, a juiz presidente disse que o Tribunal considerou provada a globalidade dos factos descritos na acusação com pequenas alterações.

O arguido, que se encontra em prisão preventiva, foi condenado por 26 crimes de furto, um dos quais na forma tentada, cinco crimes de introdução de lugar vedado ao público e um crime de violência depois da subtração, nas penas parcelares que variam entre um mês e dois anos e nove meses de prisão.

Em cúmulo jurídico, foi-lhe aplicada uma pena única de oito anos de prisão.

O arguido terá ainda de pagar uma indemnização de cerca de 750 euros a um posto de abastecimento combustíveis, que tentou assaltar, após partir a montra de vidro usando um automóvel que tinha furtado.

Ainda no mesmo processo foram condenados dois homens, de 19 e 51 anos, que auxiliaram o arguido num dos assaltos.

O mais velho, que também se encontra detido à ordem de outro processo, foi condenado a um ano e um mês de prisão efetiva, por um crime de furto.

Já o outro foi condenado pelo mesmo crime a nove meses de prisão, suspensa na sua execução por um período de dois anos, tendo beneficiado do regime especial para jovens, por ter praticado os factos um mês após completar 16 anos.

Durante o julgamento, o principal arguido disse que não se lembrava de ter cometido os assaltos, porque tomava um comprimido que o fazia esquecer-se das coisas.

"Ao outro dia acordava com os bolsos cheios de tabaco e de moedas e não me lembrava de onde vinham", afirmou o arguido, acabando por admitir que andava a roubar para comprar droga.

Os factos remontam ao período entre 2017 e 2018.

Segundo a acusação do Ministério Público (MP), o arguido realizou uma dezena de assaltos a lavandarias 'self-service', retirando as moedas existentes nos moedeiros e nas máquinas de trocos.

O homem é ainda suspeito de ter assaltado várias residências de onde levou dinheiro, eletrodomésticos e objetos em ouro e prata.

Aveiro Tribunal de Aveiro crime lei e justiça punição / sentença julgamentos crime assalto
Ver comentários