Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

“Quando vi o riso dele em gozo perdi a cabeça": Homem confessa ter matado ator Bruno Candé em Loures

Evaristo Marinho confessou ter assassinado com seis tiros o ator.
Sérgio A. Vitorino 14 de Maio de 2021 às 08:31
Bruno Candé tinha 39 anos
Populares tentam assistir Bruno Candé
Bruno Candé tinha 39 anos
Populares tentam assistir Bruno Candé
Bruno Candé tinha 39 anos
Populares tentam assistir Bruno Candé
Evaristo Marinho, reformado de 76 anos, confessou esta quinta-feira no Tribunal de Loures ter assassinado com seis tiros o ator Bruno Candé, numa rua de Moscavide, em julho de 2020, ataque que o Ministério Público diz ter sido motivado por ódio racial.

O homicida disse: “Passei-me dos carretos. Quando vi o riso dele em gozo perdi a cabeça.” Contou que Candé - a quem esta quinta-feira chamou “gajo” - ficou no chão e ele ia entregar-se. Foi desarmado por um popular, a quem ameaçou de morte.

Evaristo Marinho confirmou discussão com Candé dias antes, com troca de insultos, mas que a acusação de racismo é “aldrabice completa”, chegando a negar as suas declarações gravadas no inquérito. Esta quinta-feira falaram ainda testemunhas, polícias e família de Bruno Candé. 
Ver comentários