Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

PJ e polícia espanhola apanham cinco familiares suspeitos de matarem rival em Sintra

Suspeitos colocaram-se em fuga das residências habituais após o crime, realojando-se em diferentes zonas de Portugal e de Espanha.
Lusa 18 de Março de 2021 às 19:54
PJ
PJ FOTO: David Cabral Santos
A Polícia Judiciária (PJ) deteve esta quinta-feira cinco homens por "fortes indícios" da prática do crime de homicídio qualificado, numa operação que contou com a participação da Polícia Nacional de Espanha e da Guarda Nacional Republicana (GNR), anunciou a autoridade.

"Os factos criminosos ocorreram no passado dia 01 de novembro de 2020, quando os ora detidos, familiares entre si e atuando concertadamente, atingiram mortalmente, através de disparos de arma de fogo, um outro homem, de 49 anos, com o qual mantinham uma relação conflituosa", revelou em comunicado a PJ, especificando que os factos foram praticados no concelho de Sintra.

Segundo a PJ, após a prática do delito, os autores colocaram-se em fuga das residências habituais, realojando-se, com várias passagens, em diferentes zonas de Portugal e, também, de Espanha.

"Após a realização de múltiplas diligências de investigação, a Polícia Judiciária, com a colaboração da Guarda Nacional Republicana, e a Polícia Nacional de Espanha desencadearam hoje, simultaneamente, operações no concelho de Águeda e nas imediações da cidade de Sevilha, nas quais procederam às detenções", relatou a PJ.

Dois dos detidos foram intercetados em território português e os restantes três naquela cidade espanhola, em cumprimento dos mandados de detenção europeus entretanto emitidos pela autoridade judiciária.

Os dois detidos em território nacional vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial, no qual serão submetidos à aplicação das medidas de coação processual adequadas.

Por seu turno, os três detidos em Espanha, em contexto de cooperação judiciária e policial internacional, serão oportunamente extraditados para Portugal, para a realização de semelhante diligência processual.

Ver comentários