Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
4

Prisão preventiva para homem que ameaçava companheira de que ia incendiar a casa com toda a família no interior

Suspeito agredia a vítima violentamente, tendo ela, numa das situações, ficado suspensa com parte do corpo fora do parapeito da janela.
Lusa 14 de Abril de 2021 às 15:45
Algemas
Algemas FOTO: Getty Images
O Tribunal de Faro decretou a prisão preventiva de um homem suspeito de agredir a companheira de 26 anos, até que lhe seja aplicado um dispositivo de vigilância eletrónica, destinado a monitorizar a sua localização, foi hoje divulgado.

Em comunicado, a GNR adianta que o homem, de 36 anos, foi detido na segunda-feira pelo Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) de Faro, no seguimento de uma investigação por violência doméstica.

"Os militares da Guarda apuraram que o agressor injuriava e humilhava constantemente a vítima, sua companheira de 26 anos, bem como ameaçava que iria incendiar a casa com toda a família da vítima no interior", lê-se na nota.

Além das injúrias e humilhações, "o suspeito agredia a vítima violentamente, tendo ela, numa das situações, ficado suspensa com parte do corpo fora do parapeito da janela, ameaçando que a deixaria cair, factos que a levaram a terminar a relação".

Como o suspeito não aceitou o final da relação, "continuou a aterrorizar, humilhar e a maltratar a vítima, controlando a sua vida, causando-lhe medo e inquietação, fragilizando-a e levando-a a temer pela própria vida", prossegue a nota.

Após diligências policiais, foi dado cumprimento a um mandado de detenção, tendo o suspeito sido presente ao Tribunal de Faro na terça-feira.

O tribunal decidiu, então, aplicar-lhe as medidas de coação de proibição de contacto com a vítima e afastamento total da sua residência.

De forma a evitar a possível continuação do crime, o tribunal decidiu ainda decretar a prisão preventiva do homem até à aplicação de um dispositivo de vigilância eletrónica.

Tribunal de Faro Faro questões sociais crime lei e justiça maus-tratos tribunal crime polícia
Ver comentários