Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
2

PSP encerra festa em Elvas com 150 pessoas. Há um detido

Promotor do evento foi autuado, "por infringir as normas do estado de calamidade e a lei geral do ruído", indicou a polícia.
Lusa 30 de Julho de 2021 às 16:35
PSP
PSP FOTO: Sérgio Lemos
A Polícia de Segurança Pública (PSP) terminou na quinta-feira, pelas 23h30, com uma festa na via pública no Bairro de São Pedro, em Elvas, distrito de Portalegre, onde estavam cerca de 150 pessoas, anunciou hoje esta força de segurança.

A autuação policial teve necessidade de "empenhar um forte dispositivo para restabelecer a ordem e tranquilidade", considerando o desrespeito pelas restrições no âmbito da pandemia de covid-19, e há registo de uma detenção, um homem de 47 anos, "pela prática do crime de injúria e ameaça a agente de autoridade", informou o Comando Distrital de Portalegre da PSP, através da Divisão Policial de Elvas, em comunicado.

"O promotor do evento foi autuado, por infringir as normas do estado de calamidade e a lei geral do ruído", indicou a PSP, referindo que foi também apreendido o equipamento de reprodução de som que estava a ser utilizado na festa.

A polícia procedeu ainda ao levantamento de "vários autos de notícia por contraordenação por desobediência às regras impostas pelo estado de calamidade", sem precisar se foi a todos os envolvidos na festa que decorreu no Bairro de São Pedro, em Elvas.

A intervenção policial ocorreu após terem sido recebidas várias denúncias a dar conta que no Bairro de São Pedro estaria a decorrer uma festa na via pública com cerca de 150 participantes, ao que "a PSP rapidamente acionou os meios para o local, vindo a constatar a veracidade da situação".

Na primeira abordagem da PSP no local, os participantes na festa não cumpriram com a ordem para terminar as celebrações e cumprir as normas decorrentes do estado de calamidade em vigor, pelo que a polícia teve de reforçar o contingente policial.

De acordo com esta força de segurança, foi ainda necessário "utilizar os meios coercivos necessários e adequados para restabelecer a ordem pública, por termo ao evento e dispersar a multidão, garantindo assim, no imediato, que todos os participantes recolhiam às suas habitações".

No âmbito do estado de calamidade para controlar a pandemia de covid-19, as festas e romarias populares estão proibidas.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 4.202.179 mortos em todo o mundo, entre mais de 196,5 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus, segundo o balanço mais recente da agência France-Presse.

Em Portugal, desde o início da pandemia, em março de 2020, morreram 17.344 pessoas e foram registados 966.041 casos de infeção, segundo a Direção-Geral da Saúde.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em países como o Reino Unido, Índia, África do Sul, Brasil e Peru.

Ver comentários