Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal

Rede de burlões saca sete milhões de euros através de bitcoins e aplicações financeiras 

Grupo terá burlado pessoas em toda a Europa, incluindo Portugal.
Sérgio A. Vitorino 21 de Outubro de 2021 às 08:25
Criptomoeda atraiu as vítimas
Criptomoeda atraiu as vítimas FOTO: FLORENCE LO/reuters
Um ucraniano, responsável de uma rede internacional de burlões, e três portugueses, testas de ferro para abertura das empresas e contas bancárias que permitiram branquear em Portugal milhões de euros do crime, foram apanhados pela PJ na operação Cifras Negras.

A rede terá burlado pessoas em toda a Europa, incluindo Portugal, em pelo menos sete milhões de euros. A Judiciária conseguiu apreender um milhão de euros que estavam em bancos.

De acordo com fonte policial, o esquema consistia em, através de plataformas na internet, aliciar vítimas para investirem em criptomoedas (bitcoin) e aplicações financeiras. Quando essas pessoas iam procurar o retorno do investimento, já os burlões tinham desaparecido e o dinheiro estava a circular numa sucessão “em escada” de contas bancárias.

Além de “residualmente” em Portugal, atacaram ainda em França, Bélgica, Suíça, Turquia e Espanha, entre outros países. As contas em Portugal eram apenas para fazer circular o dinheiro, transferido para outros países. 


Ver comentários