Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

SEF deteve duas pessoas em operação contra o tráfico de pessoas e imigração ilegal

Um dos cidadãos detidos tinha um mandado internacional emitido pelas autoridades judiciárias brasileiras.
Lusa 10 de Maio de 2022 às 17:45
SEF
SEF FOTO: CMTV
O SEF participou numa operação da Interpol realizada em 25 países que visou o combate ao tráfico de pessoas e imigração ilegal e resultou na detenção em Portugal de dois cidadãos estrangeiros, indicou esta terça-feira aquele serviço de segurança.

Em comunicado, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras precisa que um dos cidadãos detidos tinha um mandado internacional emitido pelas autoridades judiciárias brasileiras por tentativa de homicídio e o outro pretendia viajar na posse de um documento falso.

Com a duração de cinco dias, a operação da Interpol, denominado 'Storm Makers', envolveu mais de uma centena de inspetores do SEF, que controlaram, nos postos de fronteiras portugueses cerca de 4.500 passageiros com origem no continente asiático.

O SEF refere que, entre estes passageiros, foram detetados 11 passageiros inadmissíveis em Cancun, México, e que se "acredita estarem a utilizar esta rota para chegar aos Estados Unidos da América".

Da atuação portuguesa, o SEF indica que foram feitas mais de 200 fiscalizações, em colaboração com a GNR, e que permitiram realizar campanhas de sensibilização junto da população local sobre migrantes e suas vulnerabilidades perante as organizações criminosas, bem como uma detenção por permanência irregular em Portugal.

Durante esta operação, foram resgatadas nos 25 países participantes um total de 80 vítimas de tráfico de pessoas, incluindo crianças, e identificados mais de 3.400 imigrantes ilegais.

Segundo o SEF, as atividades operacionais realizadas nesta operação permitiram a realização de 121 detenções e a abertura de 193 novas investigações.

A operação 'Storm Makers' realizou-se entre 21 e 25 de março e contou com o apoio de unidades de coordenação policial da Interpol sediadas em Hanói e Abu Dhabi.

O SEF refere ainda que a Interpol convidou Portugal a participar nesta operação, tendo o nosso país sido representado pela Guarda Nacional Republicana, Polícia de Segurança Pública, Polícia Judiciária e pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, que teve o papel de coordenar no país a operação.

Ver comentários