Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
6

SEF interceta seis passageiros com testes falsos à Covid-19 no Aeroporto do Porto

Portugueses vinham do Rio de Janeiro.
Lusa 8 de Janeiro de 2021 às 18:36
Aeroporto do Porto
Aeroporto do Porto FOTO: Direitos Reservados
O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) anunciou esta sexta-feira que intercetou, no Aeroporto do Porto, seis passageiros portugueses, provenientes do Rio de Janeiro, com testes falsos à covid-19.

"O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) intercetou, no passado dia 6 [quarta-feira], no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, seis cidadãos nacionais na posse de comprovativos de teste à covid-19, com indícios de falsificação grosseira", refere este organismo, em comunicado.

A deteção, acrescenta o SEF, "verificou-se no controlo documental efetuado a um voo proveniente do Rio de Janeiro", no Brasil.

Os seis cidadãos, com idades entre os 28 e os 32 anos, "fizeram novos testes à covid-19, a expensas próprias, no laboratório instalado no Aeroporto do Porto".

"Entraram em território nacional informados da obrigatoriedade de confinamento enquanto aguardam os resultados laboratoriais, de acordo com a legislação em vigor. O SEF comunicou os factos apurados ao Ministério Público do Tribunal da Maia", refere ainda a nota do SEF.

Portugal registou hoje o maior número de doentes internados devido à covid-19, 3.451, no dia em que também foram atingidos novos máximos de mortes e infeções pelo novo coronavírus.

Segundo o boletim epidemiológico diário da Direção-Geral da Saúde (DGS), a centena de óbitos foi hoje ultrapassada, com 118 mortos relacionados com a covid-19, doença que levou ao internamento de 3.451 pessoas, tendo sido também registados mais 10.176 novos casos de infeção, os valores diários mais elevados desde o início da pandemia, em março de 2020.

O número máximo de óbitos situava-se nos 98 mortos, notificados a 13 de dezembro, e em 10.027 novos casos diários de infeção pelo novo coronavírus, na última quarta-feira.

O estado de emergência decretado em 09 de novembro para combater a pandemia foi renovado com efeitos desde as 00:00 de 08 de janeiro, até dia 15.

Em Portugal, morreram 7.590 pessoas dos 466.709 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Ver comentários