Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
1

Surdos-mudos não se podem confessar

Em Portugal, os surdos são automaticamente excluídos da vida religiosa devido à inexistência de intérpretes nas igrejas ou de padres que saibam linguagem gestual, alertou ontem Adalberto Fernandes, do Instituto Nacional para a Reabilitação (INR).
19 de Novembro de 2008 às 00:30
Deficientes auditivos dizem-se excluídos da missa porque não percebem a mensagem
Deficientes auditivos dizem-se excluídos da missa porque não percebem a mensagem FOTO: Natália Ferraz

Confessar-se perante um padre ou perceber a mensagem religiosa transmitidaatravés de uma missa são coisas fisicamente impossíveis para pessoas com deficiências ao nível da surdez.

"Muita gente ainda não se apercebeu que estas pessoas também têm direito à vida religiosa", lamentou Adalberto Fernandes num seminário subordinado ao tema ‘Pela Diversidade, Contra a Discriminação’, que decorreu em Lisboa.

Questionado pelo CM acerca do que se podia fazer para mudar esta realidade, o responsável do INR disse que "todos os padres deveriam saberl inguagem gestual, para as pessoas se poderem confessar livremente, sem haver discriminação". Sugeriu ainda a existência de um intérprete "em todas as missas" para poder facilitar assim a transmissão da mensagem espiritual.

Porém, Adalberto Fernandes adiantou ao CM que já existem mudanças neste campo, uma vez que no Santuário de Fátima já se verifica a existência de um intérprete.

"É UM ASSUNTO A QUE DEVEMOS DAR MAIS ATENÇÃO"

O arcebispo primaz de Braga e presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, D. Jorge Ortiga, admite que a Igreja tem de ter mais atenção com as pessoas surdas--mudas, mas assegura que ninguém fica sem absolvição. "Temos certamente de dar mais atenção a essa questão, avançando mesmo pela formação de padres em linguagem gestual, mas ninguém deixará de receber a absolvição por ser possuidor dessa deficiência", disse o prelado ao CM, explicando que "os casos que a Igreja conhece têm uma relação de proximidade com os párocos, com quem comunicam desde sempre e a quem se confessam".

NOTAS

DEFICIENTES AUDITIVOS

Segundo os dados mais recentes, que se reportam ao Censos de 2001 do Instituto Nacional de Estatística, há 84 172 deficientes auditivos em Portugal.

TRADUTORES

A Associação Portuguesa de Surdos, com sede em Lisboa, tem apenas duas intérpretes de Língua Gestual para mais de 700 associados.

Ver comentários