Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Três adeptos da claque 'No Name Boys' presos por agressões à PSP

Polícia fala em três presos por agressões e injúrias. Detidos apontam violência excessiva.
Miguel Curado e Pedro Ramos Bichardo 6 de Maio de 2019 às 01:30
Equipa de Intervenção Rápida da PSP foi chamada à rua João de Freitas Branco
Ânimos exaltados entre adeptos e polícia que reagiu à bastonada
Três adeptos foram detidos, entre eles uma mulher, acusados de distúrbios e injúrias
Equipa de Intervenção Rápida da PSP foi chamada à rua João de Freitas Branco
Ânimos exaltados entre adeptos e polícia que reagiu à bastonada
Três adeptos foram detidos, entre eles uma mulher, acusados de distúrbios e injúrias
Equipa de Intervenção Rápida da PSP foi chamada à rua João de Freitas Branco
Ânimos exaltados entre adeptos e polícia que reagiu à bastonada
Três adeptos foram detidos, entre eles uma mulher, acusados de distúrbios e injúrias
A PSP prendeu dois homens e uma mulher, da claque do Benfica No Name Boys, após o encontro de sábado da equipa encarnada com o Portimonense, no Estádio da Luz, em Lisboa.

Os adeptos são suspeitos de injúrias e agressões à Polícia, que diz ter sido obrigada a intervir, à bastonada, na sequência de um ajuntamento de cerca de 50 membros da claque encarnada, que fazia barulho e causava distúrbios junto a rulotes de comes e bebes.

A PSP refere ainda a existência de um polícia ferido numa perna, após apedrejamento. Os detidos – que vão esta segunda-feira a tribunal – acusam a PSP de violência excessiva.

Tânia Rodrigues, mulher de um dos presos, contou ao CM que a PSP interveio "quando adeptos estavam junto às rulotes, na rua João de Freitas Branco, cerca das 23h00": "Eles disseram que todos tinham de ir embora, e desataram à bastonada."

Um vídeo, ao qual o CM teve acesso, mostra a ação de agentes de uma Equipa de Intervenção Rápida (EIR) da PSP, que dispersa um grupo de adeptos. Uma mulher foi algemada no chão, ao mesmo tempo que era agredida. Tânia Rodrigues garante que os três detidos tiveram deir ao Hospital de Santa Maria receber tratamento. "O meu marido apresentou queixa contra a PSP", acrescentou.

A PSP, no entanto, apresenta uma versão diferente. Em comunicado, é referido que os moradores chamaram os agentes devido a barulho.

"Foi enviada inicialmente uma tripulação de um carro- -patrulha que, ao chegar ao local, e ao tentar perceber os motivos das queixas apresentadas, foi recebida de forma agressiva, havendo necessidade de acionar reforços policiais para conter a hostilidade".

O diretor-nacional da PSP, Luís Farinha, ordenou a abertura de um inquérito à intervenção policial.

PORMENORES
Antecedentes criminais
Segundo a PSP, os três detidos têm antecedentes criminais. Devido ao consumo excessivo de álcool. Já por várias vezes foram presos por agressões.

Detido mostra violência
Um dos homens preso no sábado à noite, perto do Estádio da Luz, divulgou fotografias em que aparece com as costas repletas de marcas de bastonadas.

PSP reconhece um ferido
Fonte oficial da PSP só reconheceu ao CM um ferido após a intervenção, que recusou tratamento hospitalar.
Ver comentários