Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

Nazaré ativa plano de segurança para semana de ondas gigantes na Praia do Norte

A época de ondas gigantes acontece tradicionalmente na Nazaré entre o final de novembro o início de dezembro.
Lusa 6 de Dezembro de 2021 às 19:14
Ondas gigantes Nazaré
Ondas gigantes Nazaré FOTO: CMTV
O Plano de Segurança da Praia do Norte, na Nazaré, foi esta segunda-feira ativado com cerca de uma dezena de trabalhadores do município e de todo o efetivo da Capitania do Porto para garantir a segurança de surfistas e público.

O Plano de Segurança elaborado em conjunto pela autarquia e pela Capitania da Nazaré, no distrito de Leiria, pretende "garantir a segurança de todos os que afluem à praia do Norte durante a época de ondas gigantes", disse à agência Lusa o presidente da Câmara da Nazaré, Walter Chicharro.

O documento, apresentado esta segunda-feira a mais de uma dezena de surfistas nacionais e estrangeiros, já tinha sido pré-ativado no nível "verde" e nos últimos dias no "amarelo", os mais baixos em termos de perigosidade e sem empenhamento de meios na Praia do Norte, onde não se previa que as ondas ultrapassassem os cinco metros.

Já hoje, o nível de alerta subiu para "laranja", prevendo-se ondas entre os cinco e os 10 metros, prevendo-se que na quarta-feira atingirá o nível "vermelho", o mais alto, já que as autoridades admitem que as ondas na Praia do Norte "possam variar entre os 10 e os 15 metros, consoante o estado do mar e a velocidade do vento", afirmou o responsável pelo clube de surf da Nazaré, Paulo Salvador.

Com o objetivo de "minimizar os riscos e de garantir que todos os que entram no mar regressam para a praia", a Câmara disponibiliza a partir de hoje "cerca de uma dezena de funcionários e vários veículos" que, segundo Walter Chicharro, integrarão um dispositivo a que se juntam nadadores-salvadores, bombeiros e "um médico e uma enfermeira que estarão na praia prontos a atuar". 

A segurança "quer do público quer dos surfistas" é também, ao longo de toda a semana, a prioridade da Capitania do Porto da Nazaré, cujo comandante, Zeferino Henriques, afirmou à Lusa que manterá em alerta "todo o efetivo", ou seja, uma dúzia de agentes da Polícia Marítima.

"A grande preocupação é a segurança das pessoas na falésia" que ladeia os acessos à Praia do Norte, sublinhou o capitão do Porto que, "face à meteorologia adversa", alerta para "a perigosidade de as pessoas se deslocarem ao local para verem as ondas gigantes, porque na quarta-feira se esperam condições bastante perigosas e violentas em termos de vento".

Zeferino Henriques garantiu ainda que a Polícia Marítima "estará no local também para fazer cumprir as regras em relação à pandemia [de covid-19]", apelando a que aqueles que ainda assim se concentrem nos acessos ao farol "cumpram o distanciamento, o uso de máscara e os cuidados de higiene".

Na apresentação do plano de segurança, o capitão do Porto apelou ainda aos surfistas presentes que comuniquem a sua intenção de entrar na água "com 72 horas de antecedência" e que informem quando entram e saem do mar.

"É muito importante saber sempre quantas pessoas entraram na água e quantas saíram", vincou, lembrando que, em caso de acidente, "tem que haver um plano de salvamento organizado para atuar rapidamente".

A par com os meios disponíveis na Praia do Norte, a Câmara da Nazaré colocou também ao dispor dos surfistas um número de telemóvel e um canal de rádio por onde poderão contactar em caso de acidente no mar.

A época de ondas gigantes acontece tradicionalmente na Nazaré entre o final de novembro o início de dezembro, atraindo surfistas nacionais e estrangeiros e milhares de pessoas que se concentram para assistir à prática do 'tow-in surfing', técnica em que o surfista é rebocado por uma mota de água.

Ver comentários