Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Agricultores enviam 10 toneladas de alimentos para animais em Gouveia

Ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, anunciou o reforço de meio milhão de euros de apoio aos agricultores afetados pelos fogos.
Lusa 16 de Agosto de 2022 às 12:26
Chamas continuam a preocupar
Chamas continuam a preocupar FOTO: Nuno André Ferreira
Os agricultores do Ribatejo e Alentejo enviaram esta terça-feira um camião TIR com 10 toneladas de alimentação animal, para Gouveia, região da Guarda afetada pelos incêndios, avançou esta terça-feira o secretário-geral da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP).

"Quero saudar a solidariedade dos agricultores do Ribatejo e Alentejo, regiões onde o alimento para animais é pouco", disse à agência Lusa o secretário-geral da CAP, adiantando que a "solidariedade funcionou" e que esta terça-feira à tarde "vai chegar" um camião TIR com 40 fardos de 250 quilogramas, num total de 10 toneladas de alimento para animais.

E prosseguiu: "O Estado é rápido a anunciar. Promete, promete, mas é lento a agir. Nós não fazemos anúncios, mas agimos".

No sábado, a ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, anunciou em Torre de Moncorvo, o reforço de meio milhão de euros de apoio aos agricultores afetados pelos incêndios, para os ajudar na alimentação animal.

"Este despacho foi assinado (na sexta-feira) e atribui 500 mil euros aos agricultores afetados pelos incêndios para os ajudar na alimentação animal. Estamos também a distribuir açúcar pelos apicultores afetados, com a colaboração das direções regionais de agricultura", esclareceu a governante na ExpoMocorvo, que se realizou em Torre de Moncorvo.

Luís Mira considerou ainda que é necessário "salvaguardar e valorizar a capacidade da iniciativa civil", já que há "lentidão e toda uma burocracia" por parte do Estado.

Mais uma vez o "movimento associativo funciona com rapidez na ajuda", voltou a advertir, sublinhando ainda que o "Estado é rápido a anunciar, mas a concretizar não", além de falar da "ajuda inexistente" face à seca e à guerra na Ucrânia.

Na quarta ou na quinta-feira - dia 17 ou 18 de agosto - outro camião será enviado, garantiu à Lusa Luís Mira, realçando que este "não é um ano de abundância" para os agricultores.

O responsável da CAP enalteceu também a onda de solidariedade resultante dos donativos dos agricultores e da ajuda dos transportadores e questionou quanto tempo levará a ajuda Estatal a chegar aos que dela necessitam.

Ver comentários