Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Autarca de Guimarães exige que "arruaceiros" croatas não entrem no estádio e diz que PSP falhou

Em causa os incidentes registados na noite de terça-feira no centro histórico de Guimarães.
Lusa 10 de Agosto de 2022 às 13:20
Estádio D. Afonso Henriques
Estádio D. Afonso Henriques FOTO: Movephoto
O presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança, exigiu esta quarta-feiraque os "arruaceiros" adeptos do Hajduk Split identificados pela PSP sejam impedidos de assistir ao jogo que esta tarde vai ser disputado no D. Afonso Henriques.

Em declarações aos jornalistas, Domingos Bragança disse ainda que a PSP "falhou" ao ter deixado aqueles adeptos à solta na cidade de Guimarães, sublinhando que o Hajduk Split tem uma claque com "fama e má reputação de serem muito conflituosos e arruaceiros".

"Há cadastro e não houve planeamento, algo falhou. Houve essa falha [de segurança], porque nos planos da PSP devia estar prevista esta possibilidade. Não é só no dia de hoje, porque os adeptos deste clube que nos visita da Croácia tem fama e esta má reputação de serem muito conflituosos e arruaceiros", referiu o autarca socialista.

Em causa os incidentes registados na noite de terça-feira no centro histórico de Guimarães.

Em comunicado, a Polícia de Segurança Pública (PSP) refere que identificou 154 adeptos do Hadjuk Split - 122 cidadãos croatas, 23 portugueses e nove adeptos de outras nacionalidades - por alegadamente terem arremessado cadeiras de esplanadas e deflagrado artefactos pirotécnicos.

A PSP apreendeu ainda "um pote de fumo, uma soqueira e um passa-montanhas".

Para Domingos Bragança, os adeptos em causa configuram "uma horda de criminosos" que "instalaram o pânico" em Guimarães, numa altura em que "as pessoas estavam a jantar e a conversar" no centro histórico.

"Houve prejuízos materiais, mas o prejuízo mais significativo é este da segurança. Uma cidade tranquila e segura não pode ter esta reputação, caso a caso, longe a longe, por causa de visitantes que vêm a Guimarães", disse ainda o autarca.

Para Domingos Bragança, a polícia "tem de ser mais forte" e, "quando não tem força, como mostra não ter nestes casos, tem de pedir reforços".

Além disso, considerou que também a Polícia Judiciária "tem de estar atenta para cortar este mal pela raiz" e que o Ministério Público "também tem de atuar".

"Estes energúmenos identificados deveriam ser detidos durante todo o dia desta quarta-feira para prestarem declarações ao tribunal, de modo a que não consigam sequer vir à cidade nem tão pouco assistirem ao encontro de futebol", exigiu.

O presidente da câmara disse esperar que esta quarta-feira "esteja tudo em alerta e tudo reforçado", adiantando que pediu ao Ministério da Administração Interna o reforço da polícia e a "articulação" com a Polícia Judiciária e com o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, para detenção dos adeptos em questão.

Após a derrota da primeira mão, por 3-1, na Croácia, o Vitória de Guimarães recebe esta quarta-feira o Hajduk Split, para a segunda mão da terceira pré-eliminatória da Liga Conferência Europa, agendado para as 17:00, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

Hajduk Guimarães Domingos Bragança D. Afonso Henriques Hajduk Split PSP desporto futebol
Ver comentários