Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Caminhos para Fátima estão todos tapados

Não vale a pena tentar chegar ao santuário. Nem perto. Haverá militares da GNR por toda a parte.
Correio da Manhã 12 de Maio de 2020 às 01:30
É o primeiro 13 de maio dos 103 anos das aparições sem peregrinos
É o primeiro 13 de maio dos 103 anos das aparições sem peregrinos FOTO: Ricardo Almeida
Um forte dispositivo policial estará esta terça-feira e quarta-feira em Fátima para garantir que ninguém entra no santuário mariano na primeira peregrinação aniversária do ano. Foram duas zonas de segurança, uma em torno do recinto de oração e outra envolvendo praticamente toda a cidade.

A operação, que envolve 3200 militares da GNR, em várias valências (apeados, a cavalo, com cães e da unidade de intervenção), é alargada a outros locais, como a aldeia de Aljustrel, onde nasceram os três videntes - Lúcia e os primos Francisco e Jacinta Marto -, a Via Sacra e os Valinhos, local onde ocorreu a aparição de agosto.

São locais muito frequentados pelos peregrinos e daí merecerem especial atenção, num momento em que Portugal se encontra em estado de calamidade. Além de evitar ajuntamentos de mais de dez pessoas, as autoridades estarão particularmente atentas à pequena criminalidade, sobretudo carteiristas. Mas o cerco a Fátima não se fica por aqui.

Na principal autoestrada do País (A1) e em todas as estradas que dão acesso à Cova da Iria estarão brigadas da GNR para dissuadir todos os que insistam em chegar ao local das aparições da Senhora da Fátima aos pastorinhos.

Cerimónia nos moldes habituais
Mesmo sem peregrinos, o 13 de maio será celebrado nos moldes habituais. As cerimónias têm início às 21h30 desta terça-feira, com o Rosário na Capelinha e a Procissão das Velas e encerram amanhã com a Procissão do Adeus, o momento alto das peregrinações.

Padre em Ourém celebra missa
O padre João Nuno Pina Pedro continua a celebrar missas com fiéis em Urqueira, no concelho de Ourém, apesar de estarem suspensas. O sacerdote alega que tem autorização da Diocese Leiria-Fátima para celebrar com um número reduzido de pessoas.

D. António Marto preside ao 13 de Maio
As cerimónias religiosas serão presididas pelo bispo de Leiria-Fátima, o cardeal D. António Marto. Apenas assistem no local funcionários do santuário e convidados.

Só irmã Lúcia via, ouvia e falava
Lúcia era a única pastorinha que via, ouvia e falava com Nossa Senhora. Jacinta via e ouvia, mas não falava. O seu irmão, Francisco, também via, mas não ouvia.

Papa de Fátima alvo de atentado a 13 de maio
O Papa João Paulo II esteve por três vezes em Fátima, a primeira das quais para agradecer o facto de ter sobrevivido um atentado, a 13 de maio de 1981, no Vaticano.
Ver comentários