Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Cascais inaugura época balnear

Portugueses aproveitaram o bom tempo em dia de feriado nacional para a prática de desporto no areal.
Francisca Genésio 2 de Maio de 2018 às 08:41
Cascais
Bandeira azul
Cascais
Bandeira azul
Cascais
Bandeira azul

Arrancou esta terça-feira a época balnear nas praias do concelho de Cascais. Centenas de pessoas aproveitaram o bom tempo em dia de feriado nacional e assistiram à cerimónia de inauguração na praia de Carcavelos.

"Esta é uma ótima praia. Com as temperaturas a subirem, já não falta muito para vir cá diariamente", disse ao CM Madalena Costa, de 19 anos. A maioria das praias portuguesas só entra na época balnear em junho, à exceção de Albufeira (15 de maio), no Algarve, ainda que algumas concessionárias tenham optado por abrir também ontem, como foi o caso de algumas praias na Costa da Caparica, Almada.

Cascais decidiu arrancar mais cedo de forma a "assegurar a segurança dos banhistas", explicou o presidente da autarquia, Carlos Carreiras. Já o capitão do Porto de Cascais, Rui Terra, esclareceu que há "nove planos de salvamento que incluem 56 nadadores-salvadores para todas as praias do concelho e esta é a primeira linha de salvamento. Depois, temos 16 elementos da Polícia Marítima em piquetes de 24 horas, todos os dias, para garantir que essa primeira linha é reforçada". O socorro nas praias é ainda garantido por elementos da Estação Salva-Vidas.

Nas praias do Abano (Guincho) e Bafureira (São Pedro do Estoril) não vai ser instituído o período balnear devido à falta de areia e instabilidade de arribas, respetivamente, apesar de incluídas na vigilância costeira pontual das autoridades marítimas. A época balnear em Cascais decorre até 15 de outubro.

332 bandeiras azuis em todo o País 
Nas 13 praias balneares de Cascais a qualidade da água apresenta, este ano, resultados de excelência com base em 630 análises realizadas à água, garante a autarquia. Ainda assim, nenhuma faz parte das 332 praias portuguesas com bandeira azul. Isto porque a Câmara recusou fazer o pedido de avaliação. Fonte da autarquia disse ao Correio da Manhã que "a bandeira azul não detém o monopólio da qualidade das praias", acrescentando que a falta do galardão não afeta o turismo: "Cascais tem batido sucessivamente o recorde de visitas e dormidas".

Ver comentários