Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

CDS denuncia atrasos do Infarmed

O CDS-PP denunciou esta semana à Comissão Europeia que o Infarmed "está a dificultar o acesso dos doentes portugueses a vários medicamentos inovadores (nomeadamente medicamentos utilizados no tratamento do cancro e da sida), pela via do atraso no deferimento de pedidos de avaliação prévia".
29 de Janeiro de 2010 às 18:23
Infarmed terá novo presidente
Infarmed terá novo presidente FOTO: Jorge Paula

De acordo com o partido liderado por Paulo Portas, o atraso impede a aquisição dos fármacos por parte dos doentes. O CDS-PP revelou ainda que mesmo os pedidos de Autorização de Utilização Especial (AUE), apresentados pelos médicos para um doente específico, 'em muitos casos são indeferidos com base em critérios puramente económicos, ficando o doente sem acesso a um medicamento aprovado, que poderia ser uma alternativa terapêutica eficaz'.

A situação já tinha sido denunciada há duas semanas no Parlamento pela deputada Isabel Galriça Neto. Na altura, a ministra da Saúde, Ana Jorge, admitiu a existência de atrasos e dificuldades no processo de deferimento dos pedidos e assumiu 'o compromisso de rever e discutir esta questão'.

Isabel Galriça Neto não ficou satisfeita com a resposta de Ana Jorge, até porque ainda não tem informação de que o Infarmed está a rever os seus procedimentos', decidiu levar o assunto à Comissão Europeia.

O CDS-PP entendeu que 'este procedimento lesa os direitos dos doentes portugueses, os quais não têm as mesmas condições de acesso a medicamentos inovadores que os demais cidadãos europeus'.

Ver comentários