Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

CDS-PP quer esclarecimentos sobre alegada acumulação de funções no Hospital de Ponta Delgada

Partido pretende ainda apurar "se algum médico deste hospital é diretor clínico em unidade de saúde privada".
Lusa 26 de Julho de 2021 às 15:22
Médicos
Médicos
O grupo parlamentar do CDS-PP no parlamento dos Açores solicitou hoje ao Governo Regional esclarecimentos sobre uma eventual acumulação de funções públicas e privadas no Hospital do Divino Espírito Santo, em Ponta Delgada, na ilha de São Miguel".

Numa nota de imprensa enviada às redações, o partido explica que o deputado Pedro Pinto, do grupo parlamentar do CDS-PP, solicita no requerimento entregue "uma listagem dos médicos que exercem funções no Hospital do Divino Espírito Santo com acumulação em entidade privada hospitalar".

O partido pretende ainda apurar "se algum médico deste hospital é diretor clínico em unidade de saúde privada".

O requerimento solicita ainda ao executivo açoriano (PSD/CDS-PP/PPM) dados referentes à "carga horária de cada um destes médicos".

"Igualmente, é muito importante saber se algum destes médicos que acumula funções públicas e privadas no HDES apresentou escusa de colaboração no combate às listas de espera cirúrgicas", refere o deputado Pedro Pinto, citado na nota de imprensa.

Pedro Pinto refere que "o facto de os Açores disporem de três hospitais (em São Miguel, Terceira e Faial) para cerca de duzentos e quarenta mil habitantes acarreta para o orçamento regional um encargo que não ocorreria num território único e contínuo com o mesmo número de habitantes", pelo que se justifica a necessidade de um elevado nível de exigência, rigor e transparência na gestão das unidades de saúde públicas, dos seus recursos humanos e das verbas orçamentais a elas alocadas".

"Se esses princípios 'per se' não fossem suficientes, assim o exigem os contribuintes", vinca o deputado do CDS-PP na Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.

Ver comentários