Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Correios de Portugal estão a contratar carteiros para o verão

Interessados devem ter no mínimo 18 anos, o 9.º ano de escolaridade e carta de condução.
Lusa 23 de Maio de 2022 às 13:30
CTT
CTT FOTO: Getty Images
Os CTT - Correios de Portugal estão a contratar carteiros para o verão com contratos temporários de três a sete meses, informou esta segunda-feira a empresa em comunicado.

Segundo os CTT, os interessados devem ter no mínimo 18 anos, o 9.º ano de escolaridade e carta de condução (conduzindo motociclos preferencialmente).

"A duração dos contratos poderá variar entre os três e os sete meses e as contratações irão decorrer para os diversos centros operacionais de Portugal continental e ilhas, para funções de distribuição, produção e logística", informou a empresa em comunicado, sem indicar quantas pessoas pretende contratar para o verão.

Os CTT dizem ainda que vão reforçar os Centros Operacionais da CTT Expresso, sendo pedida disponibilidade para trabalhar em horários diversos.

Os trabalhadores dos CTT estarão em greve parcial de duas horas esta quarta-feira (dia 25) pelo aumento dos salários e por melhores condições de trabalho.

A Federação dos Sindicatos dos Transportes e Comunicações (Fectrans), que anunciou a greve, disse que os trabalhadores não aceitam a atualização salarial de 7,5 euros proposta pelos CTT, "que tiveram no ano passado 38 milhões de lucro".

Já funcionários do centro de distribuição postal de Santa Maria da Feira (distrito de Aveiro) estão em greve desde sexta-feira da semana passada até dia 27, segundo o Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT).

"Os correios estão mal em todo o país, mas Santa Maria da Feira é um caso completamente à parte, por ser caótico. Os giros são muito compridos e, se antes um carteiro já não chegava para o seu circuito e ainda tinha que fazer outro em paralelo, por haver muita gente em férias ou de baixa, agora está tudo muito pior, o correio vai-se acumulando e o que devia ser entregue no prazo de um a três dias úteis passou a demorar uma semana e até duas", disse à Lusa o dirigente regional e nacional do SNTCT António Pereira.

Questionada pela Lusa, a direção dos CTT admitiu "a existência de constrangimentos na distribuição postal no concelho", que atribui ao "elevado absentismo" registado no centro de distribuição, agravado nas duas últimas semanas por "infeções com covid, o que coloca uma pressão adicional sobre o normal funcionamento da rede".

A direção declarou, contudo, que "os CTT estão desde o primeiro dia a tentar mitigar essa situação, providenciando o reforço temporário de recursos através da contratação de mais colaboradores" e que "a situação ficará regularizada em breve".

A entrega do correio pelos CTT tem levado queixas de autoridades locais em vários pontos de Portugal.

Em 2021, os CTT lucraram 38,4 milhões de euros, mais do dobro dos 16,7 milhões de euros registados em 2020. Já no primeiro trimestre deste ano os lucros foram de 5,4 milhões de euros, menos 38,1% em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo fonte oficial, os CTT empregam 12.015 pessoas em Portugal, operando a empresa em 2.356 Pontos CTT e mais de 5.000 agentes Payshop.

Ver comentários
}