Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
3

Covid-19 mata uma pessoa em Portugal a cada sete minutos

Esta quarta-feira houve registo recorde de 218 óbitos em 24 horas. Cerca de 3% da população está infetada ou com suspeitas de infeção.
João Saramago 20 de Janeiro de 2021 às 08:44
Avanço da pandemia regista crescimento sem paralelo na mortalidade
Avanço da pandemia regista crescimento sem paralelo na mortalidade FOTO: Lusa
Portugal registou o valor mais elevado de mortes por Covid-19, no espaço de 24 horas, com 218 vítimas, ou seja, um óbito a cada sete minutos. É o segundo dia consecutivo em que os óbitos atingem um nível máximo. Os 218 óbitos ocorridos num dia traduzem também a subida mais elevada no espaço de 24 horas (+51 mortos), depois de no dia anterior terem sido registadas 167 mortes.



Lisboa e Vale do Tejo é a região mais atingida (88 mortes), seguindo-se o Centro (55), Norte (51), Alentejo (17), Algarve (5) e Madeira (2). Lisboa e Vale do Tejo regista também quase metade (47,9%) dos 10 455 casos verificados nas últimas 24 horas. Há também o registo de dois óbitos de homens na casa dos 30 anos. Todos os outros têm mais de 50 anos.

Nos hospitais estão internados mais 126 doentes com Covid-19, num total de 5291 pessoas. Há 670 pacientes em Unidades de Cuidados Intensivos, mais seis face ao dia anterior.

Os dados da DGS revelam que Portugal tem 3% da população infetada ou sobre a qual existe fortes suspeitas de serem casos positivos e que por isso não podem sair de casa. Os dados revelam, assim, 135 841 casos ativos e 174 355 contactos em vigilância e que, por isso, estão também em isolamento.

PAÍS DE LÉS A LÉS
Barcelos - ‘Alugam’ animais para furar o confinamento
Para furar o atual confinamento obrigatório há quem ‘alugue’ animais para os levar a passear à rua e, assim, ter um pretexto para sair de casa. A denúncia foi feita ontem por Miguel Costa Gomes, presidente da Câmara de Barcelos. O autarca explicou ainda que haverá animais que são "obrigados" a irem à rua 3 vezes por dia, pela mão de pessoas diferentes, apesar de darem sinais de estarem "cansados de passear". Miguel Costa Gomes apelou à responsabilidade da população, alertando que se deve ficar em casa sempre que possível. "Há uma série de expedientes que as pessoas usam que, a ser verdade, é lamentável", referiu. O autarca deu conta que atualmente no concelho existem 1536 infetados com o novo coronavírus. Desde o início da pandemia já morreram 84 pessoas.

Viseu - 60 profissionais infetados no hospital
O "aumento brutal" de doentes com Covid-19 no Hospital de Viseu está colocar forte pressão à unidade hospitalar que já foi obrigada a ativar um hospital de campanha. Além do problema logístico para acolher doentes, o hospital debate-se com graves problemas de recursos humanos: 60 profissionais da unidade estão inoperacionais porque estão infetados e 40 estão em isolamento. "A situação é extremamente delicada, com 206 doentes internados em Enfermaria e mais 14 nos Cuidados Intensivos. Acionámos 10 Enfermarias quando tínhamos previstas apenas cinco", informou ontem Nuno Duarte, presidente do Conselho de Administração do Centro Hospitalar Tondela-Viseu, referindo que na cidade "não há camas disponíveis para doentes Covid-19 no setor privado".

Lisboa - Alunos querem fim das aulas presenciais
Cerca de três dezenas de alunos da Escola Secundária Padre António Vieira, em Lisboa, concentraram-se ontem à porta daquele estabelecimento de ensino para contestar a continuação das aulas presenciais perante o aumento de casos de Covid-19. Na nota em que deram conta do protesto, os jovens do 12º ano lamentam que o Governo não tenha incluído o fecho das escolas nas medidas mais restritivas apresentadas na última segunda-feira, considerando mesmo esta omissão como "uma afronta à comunidade escolar e a todos os que a ela estão associados", bem como aos médicos, cuja Ordem recomendou que os estabelecimentos escolares encerrassem. Os alunos lembram ainda, na nota, que "as novas variantes" do SARS-CoV-2 "afetam os mais novos".

Tavira - Quatro polícias infetados e 9 isolados
Quatro agentes da PSP que prestam serviço na Esquadra de Tavira, no ALgarve, acusaram positivo à Covid-19 e outros nove estão em isolamento profilático, confirmou o CM junto de fonte policial. O primeiro destes casos foi registado no dia 11 de janeiro. Apesar de já terem existido, pontualmente, casos positivos, esta é a primeira vez que se registam tantos casos. Segundo a mesma fonte, as infeções terão ocorrido devido a contágios na comunidade e não entre polícias na esquadra – até porque está ativo o plano de contingência que engloba, entre outras medidas, a proibição dos agentes trocarem de grupos. O concelho de Tavira foi o primeiro da região a entrar na lista de risco extremo de contágio. Atualmente regista uma taxa de incidência de 2218 casos por 100 mil habitantes.
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Lisboa Covid-19 Portugal Vale do Tejo questões sociais morte
Ver comentários