Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Dívidas vencidas do SNS ascendem a 559 milhões de euros em 2021

Conselho Estratégico Nacional da Saúde (CENS) denuncia falta de verbas no SNS.
Lusa 30 de Novembro de 2021 às 20:51
Linha SNS24
Linha SNS24 FOTO: Lusa
As dívidas vencidas do Serviço Nacional de Saúde (SNS) em 2021 ascendem já a 559 milhões de euros, indica o Conselho Estratégico Nacional da Saúde (CENS), que denuncia a falta de verbas no SNS.

O CENS, que integra a esfera da Confederação Empresarial de Portugal (CIP) e reúne oito associações do setor, representando mais de 4.500 empresas a operar em Portugal, reforça a análise negativa da execução orçamental de 2021 no setor público da saúde até outubro, ao notar que a despesa corrente sobe 9% face ao período homólogo e que as transferências do orçamento não vão além dos 3,7%, agravando o défice do SNS para 390 milhões de euros.

"Com uma situação de subfinanciamento e claro agravamento do défice, uma vez mais há um aumento significativo das dívidas vencidas, que aumentam 86 milhões de euros em outubro, para um total de 559 milhões de euros", refere o CENS em comunicado.

Verifica-se também uma retração do investimento do SNS na ordem dos 26% durante os primeiros 10 meses deste ano e "ainda estão por realizar mais de 110 milhões de euros", segundo o organismo da CIP.

"Tendo em conta os dados mais atualizados da execução orçamental, e na perspetiva de que se nada for feito o SNS pode registar um défice recorde no atual exercício, o CENS reitera a imperiosa necessidade de reforçar as dotações do SNS e de proceder à liquidação das dívidas vencidas", pode ler-se na nota divulgada.

Perante este cenário, o organismo empresarial apela aos partidos para colocarem "o real e necessário financiamento do SNS" no debate para as eleições legislativas de 30 de janeiro.

Ver comentários