Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Doente com cancro chamado ao hospital com um mês de atraso

Vai ser realizada no dia 28, após cancelamento da cirurgia em dezembro do ano passado, devido à greve dos enfermeiros.
João Nuno Pepino 15 de Janeiro de 2019 às 08:45
Virgílio Canaverde espera operação urgente há mais de um mês
Virgílio Canaverde espera operação urgente há mais de um mês FOTO: João Nuno Pepino
Virgílio Canaverde, o doente oncológico que viu adiada uma cirurgia urgente no início de dezembro do ano passado, no Hospital de Santa Maria, devido à greve dos enfermeiros, vai ser operado mais de um mês depois, a 28 de janeiro.

"Não fiquei agradado com a situação, mas, pelo menos, deram-me finalmente uma data. Espero é que a operação não seja adiada outra vez", disse ao CM Virgílio Canaverde, de 63 anos, a quem foi diagnosticado um cancro nos rins e na próstata.

Temendo o avanço gradual da doença, a família de Virgílio Canaverde insistiu junto dos serviços de Oncologia do Hospital de Santa Maria, nas últimas semanas. "A minha filha telefonava todos os dias e perdia horas ao telefone", explica Virgílio Canaverde, a quem só foi comunicada a data da operação no final da semana passada.

Neste intervalo de tempo, Virgílio Canaverde ainda procurou uma alternativa no setor privado, num hospital em Santarém, onde reside. "Fui a uma consulta e estava disposto a pagar os 7 mil euros pela operação, mas não há possibilidade. Eu sou doente renal e tenho de fazer hemodiálise dia sim, dia não, e a rede privada não tem esse serviço", explica.

Em resposta ao CM, o Centro Hospitalar Lisboa Norte garante que o contacto com o doente foi sempre "constante, conforme mandam as boas práticas".
Ver comentários