Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
2

Estação do Metro do Porto no Hospital de São João reabre na sexta-feira

Estava previsto que os trabalhos durassem até dezembro, mas a obra foi prolongada cerca de um mês.
Lusa 26 de Janeiro de 2022 às 16:38
Metro do Porto
Metro do Porto FOTO: Nuno Alfarrobinha
A estação de metro do Hospital de São João, no Porto, vai reabrir aos passageiros na sexta-feira, disse à Lusa fonte oficial da Metro do Porto, depois de obras de beneficiação que arrancaram no final de agosto do ano passado.

Inicialmente, estava previsto que os trabalhos durassem até dezembro, mas a obra foi prolongada cerca de um mês, e o serviço comercial na estação será reposto a partir das 06h00 de sexta-feira, dia 28 de janeiro.

"Está praticamente concluída a intervenção na Estação Hospital São João da Linha Amarela (D) do Metro do Porto. Nos próximos dias têm início os trabalhos de pré-operação do troço IPO-Hospital, que regressará ao serviço comercial a partir do dia 28 de janeiro", pode ler-se numa comunicação da Metro do Porto a que a Lusa teve acesso.

A empresa liderada por Tiago Braga dá conta que "a empreitada prosseguirá apenas na envolvente ao canal do Metro, com a conclusão das duas novas lojas Andante, uma no final da linha e outra no Polo Universitário".

Para já, "esta semana decorre um período de testes com a circulação de composições do Metro (fora do serviço comercial, sem clientes a bordo), permitindo a verificação de todos os sistemas e habilitando a equipa afeta à operação".

"A marcha em vazio, ainda sem clientes, prosseguirá até à noite de quinta-feira, para que na sexta, 28 de janeiro, a Linha Amarela volte a funcionar na sua totalidade, Estação Hospital São João incluída", refere a empresa.

A reposição do serviço na estação do hospital vai ainda permitir "a possibilidade de quase duplicar as frequências de serviço".

"Para além da significativa melhoria das condições de conforto e de intermodalidade na zona do Hospital e do Polo da Asprela, a operação regular desta linha poderá progressivamente aumentar dos atuais 11 para uns futuros 16 veículos por hora e sentido", salienta a Metro.

Assim, a linha Amarela (D) "ganhará maior capacidade (para servir até cerca de sete mil clientes/hora/sentido) e melhores frequências (podendo ir até intervalos de três minutos e meio entre veículos)", ao contrário dos atuais seis.

No entanto, a Metro do Porto refere que o aumento de frequências "será efetuado em função das necessidades determinadas pelas retoma da procura, bem como, em termos práticos, pelas condições operacionais associadas ao prolongamento da Linha Amarela a sul, entre Santo Ovídio e Vila d'Este", em Vila Nova de Gaia.

Durante o período de intervenção, as composições terminavam o seu serviço comercial na estação IPO ou Polo Universitário.

"A renovação do polo intermodal do Hospital São João é um investimento na ordem dos três milhões de euros, suportado pelo Fundo Ambiental do Ministério do Ambiente e da Ação Climática e pela Câmara Municipal do Porto", refere ainda a empresa.

A intervenção consiste na instalação de um interface coberto e das já referidas lojas Andante, bem como de uma cafetaria, e foi projetada pelo arquiteto Adalberto Dias.

Em termos técnicos, foi instalada nos carris uma agulha dupla à entrada da estação Hospital de São João, que permitirá aos veículos estacionar em qualquer um dos terminais da estação, potenciando assim o aumento de frequências.

Ver comentários