Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Funcionária de creche em Oeiras suspensa por alegados maus-tratos a criança

PSP confirmou que a funcionária foi constituída arguida e ficou sujeita a termo de identidade e residência.
Correio da Manhã 25 de Outubro de 2021 às 15:19
A carregar o vídeo ...
Funcionária suspensa de creche em Oeiras por maus tratos a crianças

Uma funcionária da creche do Centro Social e Paroquial de Oeiras foi suspensa na sequência da divulgação de um vídeo que mostra alegados maus-tratos a uma criança.

Ao que o CM apurou, foi aberto um inquérito para averiguar a situação e há já uma queixa na Polícia de Segurança Pública (PSP).

A diretora da instituição disse esta segunda-feira ao Correio da Manhã que "não tinha conhecimento dos alegados maus-tratos até ao surgimento do vídeo".

A instituição está a tentar perceber o contexto relativo ao conteúdo do vídeo difundido nas redes sociais.

Funcionária constituída arguida
A funcionária da creche em Oeiras, no distrito de Lisboa, foi constituída arguida por alegados maus-tratos contra uma criança de 14 meses, anunciou hoje a PSP.

Em comunicado, a polícia explica que no domingo teve conhecimento de um vídeo, a circular nas redes sociais, em que se podia verificar os maus-tratos, pelo que de imediato "foram efetuadas diligências com a creche onde ocorreram os factos, bem como com os progenitores da criança, que, após inquirição, desejaram procedimento criminal contra a suspeita".

Após ser localizada, a funcionária foi constituída arguida e ficou sujeita a termo de identidade e residência, o que a obriga a comunicar às autoridades mudanças de residência ou ausências por mais de cinco dias e a comparecer perante as autoridades sempre que for notificada.

"Todo o expediente foi remetido ao Ministério Público de Oeiras para continuação do respetivo inquérito", é referido na nota.

PSP Internet Centro Social e Paroquial Oeiras Polícia de Segurança Pública questões sociais educação
Ver comentários