Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Governo contraria decisão da Câmara de "viva oposição" a linha circular do Metro de Lisboa

Ministro do Ambiente diz que obra não vai ser travada.
João Saramago 18 de Novembro de 2021 às 08:38
FOTO: MIUEL A. LOPES/lusa
A Câmara de Lisboa aprovou uma moção que expressa “viva oposição” à linha circular do metro. A decisão, que conta com o apoio do presidente da autarquia e que levou Carlos Moedas a dizer que está “satisfeito”, não deverá, contudo, ter qualquer efeito. O Governo, responsável pela obra, já veio contrariar a intenção do Executivo municipal.

“Não vai ser travada a construção da linha circular. A obra está em curso, faz todo o sentido a construção da linha circular. É a linha que melhor serve a cidade”, afirmou esta quarta-feira o ministro do Ambiente. João Matos Fernandes frisou que foi Lisboa “quem começou o conflito”.

Em reunião privada da autarquia, a iniciativa do PCP foi aprovada com os votos dos comunistas e também da coligação ‘Novos Tempos’ - que junta PSD, CDS-PP, MPT, PPM e Aliança - e BE. Votou contra a suspensão do projeto de Fernando Medina, ex-autarca socialista, a coligação ‘Mais Lisboa’, de PS e Livre. A moção aprovada “manifesta a viva oposição à concretização do projeto”, frisou o vereador comunista João Ferreira. A iniciativa visa “instar o Governo a determinar ao Metropolitano de Lisboa a reavaliação imediata de todo o processo relativo à construção da linha circular”, incluindo a instrução a esta entidade pública “para não assinar a consignação da obra dos viadutos do Campo Grande”.
Ver comentários