Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Governo diz que reabertura no desconfinamento está no bom caminho

Primeiro-ministro está confiante que o País possa avançar para o desconfinamento total na segunda-feira.
João Saramago e Rogério Chambel 27 de Abril de 2021 às 01:30
Portugal regista há sete dias uma queda dos novos casos diários de infeção por Covid-19
Portugal regista há sete dias uma queda dos novos casos diários de infeção por Covid-19 FOTO: Pedro Catarino
O primeiro-ministro, António Costa, está confiante que Portugal avance para a última fase de desconfinamento já na próxima segunda-feira. "Se tudo correr bem, estamos a uma semana da reabertura total da sociedade", disse o primeiro-ministro esta segunda-feira em Valença, no dia em que Portugal pela segunda vez desde o início da pandemia não registou vítimas mortais devido à Covid-19.

Os últimos dados revelados pela Direção-Geral da Saúde apontam para a continuação do processo de desconfinamento: o boletim referente a domingo indica 196 novos casos de infeção e 326 pessoas que tiveram alta da doença, pelo que há menos 130 casos ativos. São também apontadas mais 17 pessoas hospitalizadas para um total de 365, mas nas situações mais graves há menos sete internados, pelo que estão 91 doentes em Unidades de Cuidados Intensivos. Os dados referentes a domingo apontam também um dado positivo com zero óbitos por Covid-19. Desde 16 de março de 2020, Portugal apenas registou zero óbitos a 2 de agosto.

Estes dados serão esta terça-feira analisados na reunião do Infarmed, em Lisboa, em que o Governo vai ouvir um conjunto de especialistas sobre as medidas que devem ser tomadas na próxima semana. Na reunião estarão também presentes o Presidente da República, representantes dos diferentes partidos e os parceiros sociais.

António Costa destacou que o País "tem há cerca de cinco semanas consecutivas os melhores indicadores europeus". O primeiro-ministro lembrou, contudo, a necessidade de "olhar para este vírus com muito respeito, cautela e cuidado". "Se nos distrairmos ou relaxarmos, podemos voltar a estar pior", acrescentou.

O chefe do Governo salientou que o País está "no bom caminho para o passo que todos queremos dar, para a última fase do desconfinamento a conta-gotas", e destacou a necessidade de intensificar a vacinação. Pede, por isso, que sejam "evitados os contactos desnecessários", que haja "boa higienização das mãos e utilização da máscara".

PORMENORES
Índice R(t) subiu para 0,99
O índice de transmissibilidade, R(t), em Portugal subiu para 0,99, enquanto a incidência de casos de infeção por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias desceu para 70,4.

Linhas vermelhas
Estes indicadores – o índice de transmissibilidade do vírus e a taxa de incidência de novos casos de Covid-19 – são os dois critérios definidos pelo Governo para a avaliação contínua do processo de desconfinamento.

Plano a conta-gotas
Portugal está atualmente a atravessar a terceira fase do plano de alívio das restrições impostas para controlar a pandemia de Covid-19, que prevê uma última etapa com início a 3 de maio.

Aumentam infrações no desconfinamento
As forças de segurança registaram um aumento no incumprimento das regras do estado de emergência no período de 17 a 31 de março, com 9253 contraordenações. Foram detidas 52 pessoas pelo crime de desobediência.

Queda de novos casos diários de infeção
Portugal desceu de 49,13 para 48,1 novos casos diários de infeção por milhão de habitantes nos últimos sete dias, enquanto a média diária de novas mortes no País desceu de 0,41 para 0,28.

Vacina representa "luta contra o tempo"
O primeiro-ministro classifica a vacinação como "uma luta contra o tempo, para vacinar mais depressa que as mutações e variantes do vírus", e lembrou o efeito nefasto da variante britânica em janeiro.

Imunidade de grupo no início do verão
O secretário de Estado da Saúde estimou esta segunda-feira que Portugal possa atingir a imunidade de grupo à Covid-19 "mais no início do que no final do verão", caso se mantenha o ritmo de chegada de vacinas e de vacinação. "Eu costumo dizer a frase ‘vacina chegada é vacina dada’ e continuamos a fazer isso. Se as previsões se concretizarem, naquilo que são as vacinas, então, durante o verão, mais para o início do que para o final, chegaremos aos 70% da população adulta vacinada", avançou Diogo Serras Lopes.

Vacina da J&J ainda à espera de norma
A vacina da Johnson & Jonhson estava esta segunda-feira "à espera que a norma da Direção-Geral da Saúde fosse publicada" para poder ser utilizada, revelou o secretário de Estado da Saúde. Diogo Serras Lopes considerou que o fármaco da Johnson & Johnson será "uma grande ajuda". Como é de dose única, "permite dar só uma vacina e considerar essa pessoa logo imunizada", o que "reduz para metade o número de vacinações". Poderá haver algum tipo de restrição em relação à idade.
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
desconfinamento Covid-19 reabertura António Costa governo vacinas Infarmed DGS imunidade de grupo
Ver comentários