Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Governo volta a reunir com especialistas amanhã no Infarmed

Em semana de renovação do Estado de Emergência, especialistas vão analisar a primeira semana desde que se começaram a levantar as medidas restritivas.
Jornal de Negócios 22 de Março de 2021 às 17:12
Reunião no Infarmed
Reunião no Infarmed
Arranca esta terça-feira pelas 10 horas mais uma reunião entre os membros do Governo e os especialistas do Infarmed que vai abordar os próximos passos do levantar das restrições começado no dia 15 deste mês.

Estes encontros quinzenais têm reunido membros do Governo, como a própria ministra da Saúde, Marta Temido, e mesmo o primeiro-ministro António Costa, a especialistas na área da pandemia, saúde pública e virologistas que têm vindo a aconselhar cientificamente o Governo quanto aos indicadores de controlo da pandemia e medidas a tomar. A informação foi confirmada pelo gabinete do primeiro-ministro, que não adiantou mais detalhes.  

Também amanhã à tarde, Marcelo Rebelo de Sousa começa a reunir os partidos com representação parlamentar a partir das 15h30. Com cerca de 45 minutos planeados para ouvir as preocupações de cada um, Marcelo deve terminar as últimas quatro audiências só na quarta-feira, pelas 18 horas. 

Ainda esta semana o Parlamento vota novamente o estado de emergência e no Conselho de Ministros que se realiza esta quinta-feira serão reavaliado o calendário do desconfinamento. Hoje mesmo, à porta de uma escola em Benfica, Marcelo Rebelo de Sousa admitiu que na quarta-feira enviará ao Governo um parecer de do decreto do Estado de Emergência que será "sensivelmente igual ao anterior". Na quinta-feira espera poder decretar um novo estado de emergência que dá como "praticamente certo" e falar ao país.

"Havendo um plano de desconfinamento até maio, há atividades desconfinadas parcialmente até maio e, portanto, é muito provavel que haja estado de emergência a acompanhar essa realidade. Porque o estado de emergência legitima aquilo que são restrições na vida dos portugueses", explicou quando perguntado sobre a possibilidade de um último regime de excepção.

Completada uma semana desde que se levantaram as primeiras medidas, com a reintrodução do comércio ao postigo, os novos casos diários têm-se mantido estáveis e os internamentos em unidades de cuidados intensivos (UCI) têm vindo a reduzir, embora se tenha observado, desde dia 20, um leve aumento das camas utilizadas em enfermaria.   

Portugal tem à data de hoje uma média acumulada a 14 dias de 71,09 novas infeções por cada 100 mil habitantes (em redução diária), que está bastante da "linha vermelha" dos 120 por 100 mil habitantes. 

Face às recentes evoluções, é antecipado que se mantenha o estado de emergência e se continue a respeitar os avanços previstos no plano de desconfinamento, uma vez que os números de Portugal estão em linha com as previsões devendo respeitar as linhas verdes que permitirão, no final da próxima semana, avançar um nível na maioria dos concelhos.
Infarmed Governo Marcelo Rebelo de Sousa Portugal política parlamento economia negócios e finanças
Ver comentários