Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Greve Climática Estudantil volta a sair às ruas no Dia da Terra pela mobilidade sustentável 

Em Portugal, o protesto servirá para contestar o projeto de expansão do Aeroporto da Portela e defender a ferrovia.
Lusa 22 de Abril de 2021 às 11:25
Manifestantes em Londres, Inglaterra
Manifestantes em Londres, Inglaterra FOTO: Reuters
A Greve Climática Estudantil volta a sair às ruas esta quinta-feira, Dia da Terra, e na sexta-feira para reivindicar mobilidade sustentável e uma transição energética justa, anunciaram os ativistas portugueses.

Por todo o mundo, o movimento "Fridays For Future" convoca mobilizações por justiça climática e, em Portugal, o protesto servirá para contestar o projeto de expansão do Aeroporto da Portela e defender a ferrovia.

Os ativistas da Greve Climática Estudantil (GCE) de Lisboa estarão hoje à tarde no aeroporto da capital para exigir que o projeto do aeroporto no Montijo seja abandonado. Também para o Algarve, está prevista uma concentração em Faro. 

Para sexta-feira, dia da Ação do Dia da Terra, estão previstas mobilizações dos núcleos da GCE do Algarve, Alcácer do Sal, Aveiro, Caldas da Rainha, Évora, Lamego, Lisboa, Montijo e Viseu, referem os ativistas em comunicado enviado para a Lusa.

A GCE defende que, em alternativa à aviação, deve investir-se no transporte ferroviário, "criando postos de trabalho e uma rede de transportes públicos acessível e gratuita, colmatando assimetrias regionais e desigualdades socioeconómicas".

O Conselho e o Parlamento Europeu chegaram na quarta-feira a acordo para a criação da Lei do Clima, que tem como objetivo a neutralidade climática da União Europeia em 2050.

O acordo sobre a Lei Europeia do Clima poderá ser aprovado dentro de duas semanas.

Ver comentários