Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Greve dos trabalhadores dos impostos vai ser apoiada por fundo de greve

Objetivo da greve é protestar contra a demora na regulamentação da revisão da carreira dos trabalhadores.
Lusa 22 de Outubro de 2021 às 23:00
O presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos, Paulo Ralha
O presidente do Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos, Paulo Ralha FOTO: Mário Cruz/Lusa
O Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos (STI) decidiu esta sexta-feira que a paralisação que vai decorrer de 1 a 5 de dezembro vai contar com o apoio do fundo de greve.

De acordo com um comunicado do STI, a decisão foi tomada pelo Conselho Geral do sindicato, que se reuniu extraordinariamente para apreciar e votar a proposta da Direcção Nacional no sentido de recorrerem ao fundo de greve para apoio à paralisação marcada para o início de dezembro.

A greve foi marcada em protesto contra a demora na regulamentação da revisão da carreira dos trabalhadores dos impostos, a crescente degradação no funcionamento e perda de autoridade da Autoridade Tributária e Aduaneira, o sistema de avaliação de desempenho e "as funções robóticas que travam o combate à fraude e à evasão fiscal".

"O Governo esquece-se que sem impostos não há Estado e sem Estado não há SNS, Segurança, Ensino Público, Estradas Públicas e todos os demais bens e serviços que são do Povo. Isto para além das funções aduaneiras da AT de controlo da fronteira externa a nível da Europa comunitária", salientou o STI no mesmo comunicado.

O pré-aviso de greve do STI abrange todos os serviços dependentes da Autoridade Tributária e Aduaneira e da Autoridade Tributária e Assuntos Fiscais da Região Autónoma da Madeira.

A paralisação tem início no dia 1 de dezembro e termina do dia 5 de dezembro, mas o sindicato admitiu prolongar as formas de luta.

Ver comentários