Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

"Há 50 anos dormíamos em fardos de palha": Peregrinos já estão a caminho de Fátima

‘Tio Manuel’ vai a Fátima a pé há meio século.
Aureliana Gomes e Mário Freire 8 de Maio de 2021 às 09:30
Família de peregrinos de Oliveira de Azeméis a caminho do Santuário
Grupo de Penafiel aproveita para descansar. Manuel Coelho, à direita, cumpre promessa de ir a Fátima há 50 anos
Apelo da fé leva peregrinos de Albergaria-a-Velha a trilhar os cerca de 140 quilómetros até ao Santuário de Fátima
Família de peregrinos de Oliveira de Azeméis a caminho do Santuário
Grupo de Penafiel aproveita para descansar. Manuel Coelho, à direita, cumpre promessa de ir a Fátima há 50 anos
Apelo da fé leva peregrinos de Albergaria-a-Velha a trilhar os cerca de 140 quilómetros até ao Santuário de Fátima
Família de peregrinos de Oliveira de Azeméis a caminho do Santuário
Grupo de Penafiel aproveita para descansar. Manuel Coelho, à direita, cumpre promessa de ir a Fátima há 50 anos
Apelo da fé leva peregrinos de Albergaria-a-Velha a trilhar os cerca de 140 quilómetros até ao Santuário de Fátima
Nunca deixei ninguém para trás." É com orgulho que Manuel Coelho, de 79 anos, recorda os cinquenta anos enquanto peregrino de Fátima. Todos os anos, o ‘tio Manuel’ - como é carinhosamente conhecido - sai de Penafiel rumo ao Santuário. O peregrino, que se tornou guia, chegou a levar 16 pessoas, mas este ano devido à pandemia leva três.

Apesar da idade, é sempre o da frente do grupo. Ao CM, confessa que hoje, apesar de as pernas começarem a fraquejar, a peregrinação é mais fácil. "Antigamente, dormíamos onde calhava, até em fardos de palha. Íamos de mochila às costas, tínhamos de fazer comida, e nem banho tínhamos onde tomar", recorda com voz embargada.

Este ano, há menos peregrinos na estrada, mas há aqueles que querem cumprir as promessas. Natália Pinho, de S. João da Madeira, está no segundo dia de caminhada. Aventurou-se com uma amiga, por "devoção e quase por uma tradição". De Oliveira de Azeméis, partiu Maria Correia. "O objetivo é conseguir chegar ao Santuário para meditar", disse. Mais a norte, da Póvoa de Varzim, partiu Jesus Pereira. "Estou a fazer o percurso em família, mas destas vez pelos Caminhos de Santiago até Fátima para usufruir da natureza", frisou.

PORMENORES
"Agora é mais fácil"
António Silva juntou-se a Manuel Coelho há 40 anos. "Agora é mais fácil. Temos calçado próprio, não temos de carregar comida, nem roupa", esclareceu.

Peregrino pela 1ª vez
Jorge Sousa é caminheiro de primeira viagem. Confessa que pensou que era mais fácil. "Só quando se vive a experiência é que se cai na realidade", disse.
Fátima Penafiel Manuel Coelho Santuário questões sociais religião
Ver comentários