Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Hospital de Santarém limita visitas a doentes a partir desta terça-feira

Passam a realizar-se apenas de terça-feira a domingo entre as 14h00 e as 19h00, sendo exigida marcação prévia.
Lusa 23 de Novembro de 2021 às 13:52
Hospital
Hospital FOTO: CMTV
O Hospital Distrital de Santarém (HDS) restringe, a partir desta terça-feira, as visitas aos doentes aí internados, que passam a realizar-se apenas de terça-feira a domingo entre as 14h00 e as 19h00, sendo exigida marcação prévia.

"Nos dias de visita é apenas permitida uma visita por doente internado, tendo cada visita a duração máxima de 30 minutos. Os únicos doentes que permanecem sem visitas em enfermarias são os doentes covid-19, salvo situações excecionais e devidamente justificadas", lê-se numa nota do HDS.

O hospital esclarece que as visitas estão "sujeitas a horário fixo e pré-definido, consoante o quarto de internamento e a respetiva cama", sendo que, "para os doentes que ocupam o mesmo quarto, as visitas serão desfasadas no horário" e não é permitido o acesso a outros pisos nem visitas a outros doentes, "ainda que no mesmo piso".

Os visitantes devem apresentar-se 30 minutos antes do horário de visita e respeitar as "regras de segurança recomendadas pela Direção-Geral da Saúde, nomeadamente a desinfeção das mãos, o distanciamento físico, o uso de máscara, a apresentação de certificado digital covid ou teste de antigénio com resultado negativo inferior a 48 horas", acrescenta.

A covid-19 provocou pelo menos 5.148.939 mortes em todo o mundo, entre mais de 256,91 milhões infeções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse com base em fontes oficiais.

Em Portugal, desde março de 2020, morreram 18.339 pessoas e foram contabilizados 1.123.758 casos de infeção, segundo dados da Direção-Geral da Saúde.

A doença é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detetado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e atualmente com variantes identificadas em vários países.

 

Ver comentários