Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

"Temos já vacinas para [inocular] toda a população com a 3ª dose", revela António Costa

"Há 80 mil pessoas que já recuperaram que não se vieram vacinar".
Correio da Manhã e Lusa 28 de Setembro de 2021 às 09:46
A carregar o vídeo ...
António Costa salienta "a adesão dos portugueses" ao processo de vacinação contra a Covid-19
O primeiro-ministro, António Costa garantiu que o país está preparado para administrar a terceira dose da vacina contra a Covid-19.

"Temos já vacinas para [inocular] toda a população com a 3ª dose", revelou esta manhã. "Aguardamos a decisão da EMA e da DGS. O que o país podia fazer está feito, temos toda a margem de liberdade para tomar a decisão que for aconselhada. Se não for tomada essa decisão, reforçaremos o esforço de cooperação internacional com os países da CPLP".

"Portugal tem sido dos países que mais tem contribuído para o esforço da vacinação", apontou.

Costa salientou "a adesão dos portugueses" ao processo de vacinação, sem a qual "teria sido impossivel alcançar" os resultados apresentados esta terça-feira. "Um lado importante é o país ter adquirido ao longo dos anos uma cultura de vacinação. Foi um terreno fértil para esta semeadura".

"Tivemos uma das provas mais concretas da vantagem e importância da União Europeia, com a compra centralizada das vacinas. Sem isso teríamos uma enorme disputa entre os estados-membros, como tvemos no início da pandemia com máscaras e materiais de proteção", disse.

A 'task force' responsável pelo plano de vacinação contra a covid-19 terminou a sua missão de planificação e gestão logística no contexto da pandemia.

Em declarações prestadas na reunião na sede da task force, no Comando Conjunto das Operações Militares, em Oeiras, o líder da equipa -- que recebeu o primeiro-ministro, António Costa, a ministra da Saúde, Marta Temido, e o ministro da Defesa, João Gomes Cravinho - vincou o êxito da operação de vacinação.

"Estamos em 84 e qualquer coisa de segundas doses. Já podíamos ter atingido os 85% de vacinação completa, mas vamos relembrar algumas pessoas e dentro de semana ou semana e meia, senhor primeiro-ministro, terá os 85%", disse o vice-almirante, confirmando que este é "o último 'briefing'" sobre a pandemia: "Acho que entrego a minha missão, está terminada e agora fica o núcleo a fazer a transição".


"Agora vamos começar a telefonar pessoa a pessoa para tentar perceber porque as pessoas não aparecem e é isto que está a fazer com que hoje em dia não estejamos a atingir os 85%, porque já tínhamos a possibilidade de o ter feito antes", sublinhou.

Gouveia e Melo anunciou ainda que está a ser preparada "uma eventual terceira dose". 

Também a campanha de vacinação da gripe deve ficar concluída até 15 de dezembro, adiantou, destacando a capacidade de administração semanal de 400 mil vacinas.

"Chegaram 20 milhões de vacinas" a Portugal e destas "cerca de dois milhões, ou seja, 10%", foram doadas. 

O vice-almirante deixou um recado aos outros países que devem ver Portugal como "modelo" no processo de vacinação. "Estamos muito  mais vacinados, eles têm uma barreira negacionista", disse.
Portugal Gouveia Coivid-19 Henrique Gouveia e Melo Covid questões sociais demografia
Ver comentários