Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Janeiro tem mais casos de Covid-19 que todo o ano de 2021

Desde dia 1 foram confirmadas quase 965 mil infeções. Mais de 515 mil pessoas estão com Covid-19. Autoridades europeias estimam que até à primavera ou verão a maioria dos cidadãos tenha imunidade.
Edgar Nascimento 27 de Janeiro de 2022 às 01:30
A carregar o vídeo ...
Desde dia 1 foram confirmadas quase 965 mil infeções. Mais de 515 mil pessoas estão com Covid-19. Autoridades europeias estimam que até à primavera ou verão a maioria dos cidadãos tenha imunidade.
O mês de janeiro ainda não terminou e hoje deve ultrapassar em número de casos de Covid-19 todo o ano passado. Em 2021 registaram-se em Portugal 989 066 infeções, e entre 1 de janeiro e terça-feira, foram confirmados 964 882 casos.

Anteontem registou-se um novo máximo diário, com 65 578 casos (dá para encher o Estádio da Luz) e um recorde de casos ativos: 515 962. Na Europa, Portugal foi o 7º País com mais casos, e dos territórios com mais de 1 milhão de habitantes, ocupa o 9º lugar na lista de incidência de casos por milhão de habitantes desde o início da pandemia. A taxa de incidência aumentou, de 5322,6 casos por 100 mil habitantes para 5728,4, bem como o índice de transmissibilidade, que após ter estado a descer nas últimas semanas, passou de 1,15 para 1,17. O número de doentes internados mantém-se superior a 2300, mas registou uma diminuição (menos sete).

Numa altura em que em Portugal (e em vários países europeus) o número de infeções por SARS-CoV-2 tem aumentado, o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças estimou que a maioria dos cidadãos europeus tenha imunidade por infeção ou vacinação anti-Covid-19 até à primavera ou verão, admitindo consequentes baixas taxas de transmissão e passagem para endemia. “É provável que, nesta primavera ou verão, a maioria dos cidadãos da União Europeia tenha sido previamente infetada com SARS-CoV-2, previamente vacinada ou ambos, e isto pode levar a baixas taxas de transmissão nos próximos meses”, avança o ECDC, à Lusa. A Organização Mundial da Saúde já considerou que a variante Ómicron pode infetar 60% dos europeus até março, iniciando uma nova fase da pandemia que a pode aproximar do seu fim.

dois centros para testes em vagos
O Município de Vagos tem em funcionamento dois centros de testagem, um na vila de Vagos e outro na praia da Vagueira, onde a população do concelho pode realizar testes gratuitos à Covid-19.

seminário bom pastor tem 20 internados
O centro de retaguarda instalado no Seminário Bom Pastor, em Ermesinde, Valongo, tem internados 20 doentes com Covid-19, revelou a Comissão Distrital de Proteção Civil do Porto.

Fundo para quem teve viagens adiadas
Os consumidores que ainda não tenham recebido o reembolso de viagens canceladas em 2020, devido à pandemia, devem acionar o fundo de garantia de viagens e turismo: ou através da Comissão Arbitral, junto do Turismo de Portugal, ou do Provedor do Cliente das Agências de Viagem e Turismo.

Portugueses estarão imunizados em março com fim de atual vaga
Todos os portugueses estarão imunizados após a atual vaga da pandemia, o que deverá acontecer em março, prevê o Instituto Superior Técnico. Os especialistas consideram que o aumento de infeções resulta da explosão de contágios nas escolas, com alunos até aos 9 anos, e da campanha eleitoral para as eleições de domingo. No pico da incidência da atual vaga devem ser alcançados, por dia, 150 mil casos, 65 mil destes provados por teste.

Miocardite pelo vírus é mais grave do que após a vacinação
A miocardite por infeção com SARS-CoV-2 é 60 vezes mais frequente do que após a vacinação e pode ter sintomas mais graves e complicações e sequelas a curto prazo, refere um parecer técnico divulgado ontem.

O parecer do Programa Nacional para as Doenças Cérebro-Cardiovasculares, da Direção-Geral da Saúde, refere que a miocardite em idade pediátrica após a vacinação “é muito rara, apresenta-se com sintomas ligeiros, evolução rápida e não aparenta ter complicações ou sequelas a longo prazo”.


pormenores
‘Casa aberta’ para os 45
A modalidade ‘casa aberta’ já está disponível para quem tem 45 ou mais anos e que tenha completado o esquema vacinal primário há 150 ou mais dias.

3,6 milhões acima dos 50
A maioria das pessoas com dose de reforço da vacina contra a Covid-19 (3 601 422) tem 50 ou mais anos. Há 956 081 portugueses com reforço e menos de 50 anos.

Óbitos há um ano
Se janeiro de 2022 está a bater recordes de infeções, janeiro de 2021 registou o máximo de óbitos por Covid-19: 5785, 29% do total de mortos até agora.
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Município de Vagos Covid-19 Portugal SARS-CoV-2 questões sociais saúde doenças epidemias e pragas
Ver comentários