Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Linha de emergência apoiou 1.200 famílias e 504 menores em Viseu

Linha de apoio alargou o âmbito à vacinação contra a Covid-19 e passou a garantir o transporte de cidadãos para o pavilhão multiusos.
Lusa 12 de Abril de 2021 às 16:28
'Viseu Ajuda'
'Viseu Ajuda' FOTO: José Luís Figueiredo / CMTV
Cerca de 1.200 famílias e 504 menores em situação de carência, isolamento ou outra emergência social foram apoiados pela linha 'Viseu Ajuda', lançada há um ano na sequência da pandemia, anunciou o município, esta segunda-feira.

Criada pouco tempo depois da deteção dos primeiros casos em Portugal, a linha de emergência 'Viseu Ajuda' deu resposta a 1.966 ocorrências, canalizando diretamente 132 mil euros do orçamento municipal.

"O 'Viseu Ajuda' foi uma das apostas mais acertadas que concretizámos, face a esta terrível pandemia que se abateu sobre o mundo. Permitiu uma resposta concertada, rápida e solidária, face às necessidades vividas por muitas famílias neste período crítico", considera a presidente da Câmara de Viseu, Conceição Azevedo.

Numa primeira fase, entre março e junho de 2020, o projeto deu apoio durante sete dias por semana a pessoas e famílias residentes no concelho. Após esse período, manteve-se em funcionamento, com alguns ajustes, com o intuito de resolver situações de emergência e de carência social.

Segundo a autarquia, o 'Viseu Ajuda' teve como objetivo disponibilizar "uma resposta imediata para um conjunto de bens e serviços básicos, urgentes e inadiáveis, nomeadamente de aquisição e/ou entrega de refeições, de medicamentos e de compras de supermercado ao domicílio (alimentares e outros essenciais)".

Este projeto também visa "assegurar reparações domésticas urgentes e o agendamento de recolha de resíduos ao domicílio de pessoas infetadas pelo novo coronavírus", acrescenta.

A vereadora da Ação Social, Cristina Brasete, sublinha a melhoria no conhecimento social do concelho, que levou à sinalização à Segurança Social de "centenas de famílias em situação de vulnerabilidade, não cobertas pelos instrumentos de proteção social do Estado".

"Ao longo destes meses, aprimorámos o serviço o que, em conjunto com a Segurança Social, tem permitido, inclusive, garantir uma intervenção estrutural e continuada no tempo para as respetivas famílias, o que lhes possibilita ter um acompanhamento e apoios regulares", acrescenta.

As freguesias de Viseu, Abraveses e Rio de Loba foram aquelas que registaram mais situações de emergência social. 

A linha de emergência conta com a colaboração de uma equipa multidisciplinar e com uma bolsa de voluntários e funciona sempre em articulação com as Juntas de Freguesias.

Em fevereiro, a linha 'Viseu Ajuda' alargou o âmbito à vacinação contra a Covid-19 e passou também a garantir o transporte de cidadãos para o pavilhão multiusos.

Conceição Azevedo garante que "a resposta à pandemia continua a ser a prioridade da autarquia".

"Continuaremos na linha da frente, através do 'Viseu Ajuda' ou de outros mecanismos que venham a ser necessários, a proporcionar uma resposta rápida e eficaz aos viseenses mais afetados por esta situação. A solidariedade é também uma marca do projeto que a nossa equipa vai continuar a cumprir", acrescenta.

Ver comentários