Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
5

Madeira mantém testes da Covid-19 à chegada em setembro

Miguel Albuquerque espera uma "retoma da normalidade" já no próximo ano.
Lusa 15 de Agosto de 2021 às 13:57
Miguel Albuquerque, Presidente do governo regional da Madeira
Miguel Albuquerque, Presidente do governo regional da Madeira
O presidente do Governo da Madeira, Miguel Albuquerque, afirmou hoje que a obrigatoriedade de teste PCR para covid-19 à chegada à região vai manter-se em setembro, mas disse esperar uma "retoma da normalidade" já no próximo ano.

"Vamos ter de continuar [com a exigência de apresentação ou realização de teste à chegada]. É uma segurança", declarou governante, na freguesia do Monte, onde assistiu à missa da Assunção de Nossa Senhora.

A obrigatoriedade de apresentar ou realizar testes PCR nos portos e aeroportos da região autónoma está em vigor desde 01 de julho de 2021.

"Estamos a constatar uma retoma da nossa economia, o setor do turismo está a correr bem, com bons índices de ocupação", afirmou, reforçando: "A nossa ideia é reabrirmos as atividades ditas normais a partir de outubro, com a Festa da Flor, conseguindo um índice de vacinação superior aos 80%."

O líder do executivo regional, de coligação PSD/CDS, apelou à população para manter o comportamento preventivo face à covid-19, considerando que o número de casos registados no arquipélago aumentou nas últimas semanas, atingindo uma média de 40 por dia.

Miguel Albuquerque salientou que os novos casos são, sobretudo, jovens, pelo que a região vai continuar a vacinar a população -- cerca de 251 mil habitantes -- a partir dos 12 anos.

De acordo com os dados mais recentes da Direção Regional de Saúde, o arquipélago regista 297 casos ativos de covid-19, com nove doentes hospitalizados.

"O meu pedido [a Nossa Senhora do Monte] é que se ultrapassa esta situação pandémica o mais rapidamente possível e que voltemos à normalidade", disse Miguel Albuquerque, pouco antes de entrar na igreja.

A Festa de Nossa Senhora do Monte, padroeira da Madeira, decorre sem arraial e sem procissão por questões sanitárias, num ano em que o Largo da Fonte, perto da igreja matriz, se encontra encerrado ao público, na sequência da operação de abate das árvores, conduzida pela Câmara Municipal do Funchal.

Foram já cortados 15 plátanos e um castanheiro, faltando ainda remover três árvores dos terrenos adjacentes.

A autarquia funchalense tomou esta decisão no princípio do mês, quando um galho de grande porte caiu no Largo da Fonte, quatro anos após um carvalho ter tombado de um terreno adjacente sobre uma multidão que aguardava a passagem da procissão de Nossa Senhora do Monte, no dia 15 de agosto de 2017, provocando 13 mortos e dezenas de feridos.

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Madeira testes covid-19
Ver comentários