Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Cancro atinge mais de 58 mil pessoas em 2018

Morrem três pessoas por hora de doenças oncológicas.
João Saramago 4 de Fevereiro de 2019 às 01:30
Cancro
Cancro
Evie Daniels foi diagnosticada com Linfoma de Hodgkins
Cancro
Cancro
Evie Daniels foi diagnosticada com Linfoma de Hodgkins
Cancro
Cancro
Evie Daniels foi diagnosticada com Linfoma de Hodgkins
Em Portugal morrem 79 pessoas por dia, ou seja, três por hora, vítimas de cancro. Os dados divulgados pelo Observatório Global do Cancro (Globocan 2018) apontam para mais de 58 mil novos casos no último ano e para a ocorrência de mais de 28 mil mortes.

A taxa de sobrevivência às doenças oncológicas tem, contudo, aumentado, pelo que, a propósito do Dia Mundial do Cancro, o diretor do Programa Nacional para as Doenças Oncológicas, Nuno Miranda, aponta o desafio colocado por surgirem cada vez "mais casos complicados, doentes mais velhos e dependentes".

Nas próximas duas décadas, a Organização Mundial da Saúde estima que o cancro terá uma maior expressão. Em Portugal, haverá um crescimento de 31% na mortalidade, atingindo em 2040 mais de 37 mil mortes. Em relação a novos casos, o avanço será de 19%, com a existência de 69 565 novos doentes.

Um quarto da população está em risco de desenvolver cancro até aos 75 anos e 10% corre o risco de morrer de doença oncológica, de acordo com a Agência Internacional para a Investigação do Cancro, organismo da OMS.

"Há mais obesidade, mais sedentarismo, as mulheres têm o primeiro filho cada vez mais tarde e há uma exposição excessiva à radiação solar", refere Nuno Miranda.

Defendida lei do tabaco mais restritiva
A mortalidade em termos de cancro do pulmão é de três mil homens para mil mulheres por ano, mas essa assimetria está a diminuir", devido ao aumento do consumo de tabaco nas mulheres, avançou o diretor do Programa Nacional para as Doenças Oncológicas, Nuno Miranda.

Para reduzir os casos de cancro, o dirigente defende que a legislação do tabaco devia ser "mais restritiva" em relação ao espaço público e terminar com as zonas para fumadores.

Monumentos vão estar iluminados
O Dia Mundial do Cancro é hoje assinalado pela Liga Portuguesa contra o Cancro, em Lisboa, com a iluminação a azul e laranja da estátua de D. José I, no Terreiro do Paço, e do Palácio Nacional da Ajuda.

Cores que refletem a campanha ‘Eu Sou e Eu Vou’, assinalada em todo o Mundo.

SAIBA MAIS 
155 645
casos em Portugal em que o cancro prevalece cinco anos após ter sido diagnosticado, segundo dados de 2018 divulgados pela OMS. Valor inferior aos 194 mil casos verificados na Suécia - país também com 10,2 milhões de habitantes.

Tumores pediátricos
O Instituto de Investigação e Inovação em Saúde e o São João, no Porto, estudam a otimização do prognóstico e tratamento de tumores cerebrais pediátricos através de técnicas de imunoterapia dirigida.
Ver comentários