Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
6

Marcelo Rebelo de Sousa: "O facto é que Otelo no 25 de Abril teve um papel para a história"

Presidente da República falou aos jornalistas à chegada às cerimónias fúnebres de Otelo.
Correio da Manhã 27 de Julho de 2021 às 16:50
Marcelo Rebelo de Sousa chega às cerimónias fúnebres de Otelo
Marcelo Rebelo de Sousa chega às cerimónias fúnebres de Otelo
Marcelo Rebelo de Sousa chega às cerimónias fúnebres de Otelo
Marcelo Rebelo de Sousa chega às cerimónias fúnebres de Otelo
Marcelo Rebelo de Sousa chega às cerimónias fúnebres de Otelo
Marcelo Rebelo de Sousa chega às cerimónias fúnebres de Otelo
Marcelo Rebelo de Sousa chega às cerimónias fúnebres de Otelo
Marcelo Rebelo de Sousa chega às cerimónias fúnebres de Otelo
Marcelo Rebelo de Sousa chega às cerimónias fúnebres de Otelo
Marcelo Rebelo de Sousa chega às cerimónias fúnebres de Otelo
Marcelo Rebelo de Sousa chega às cerimónias fúnebres de Otelo
Marcelo Rebelo de Sousa chega às cerimónias fúnebres de Otelo
Marcelo Rebelo de Sousa considerou que "a história está cheia de personalidades que marcam momentos históricos que suscitaram paixões" e a valorizou o "papel cimeiro e predominantre" de Otelo Saraiva de Carvalho, no 25 de Abril de 1974.

"O facto é que Otelo no 25 de Abril teve um papel para a história", completou.

"Penso que pesou o facto de figuras que eu já referi, Salgueiro Maia, Melo Antunes, não terem merecido essa homenagem. Olhando para trás, é pena que não tenham merecido", afirmou o Presidente, depois de lembrar que a decisão de propor luto nacional é do Governo.

"Na altura não ocorreu e, portanto, para não abrir um debate sobre vários nomes cimeiros, qual o mais cimeiro, penso que foi isso que levou o Governo a não dar o passo", acrescentou.

O Presidente da República disse que as polémicas em torno do percurso de Otelo Saraiva de Carvalho, depois do 25 de Abril, não pesaram para a decisão de não haver luto nacional e reiterou que cabe agora à história fazer a avaliação definitiva.


Marcelo falou aos jornalistas à chegada às cerimónias fúnebres de Otelo, na Igreja da Academia Militar, em Lisboa. O funeral do estratega do 25 de Abril de 1974, realiza-se na quarta-feira.
Marcelo Rebelo de Sousa Otelo Saraiva de Carvalho artes cultura e entretenimento história
Ver comentários