Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Médicos querem acelerar vacina contra a Covid-19 nos mais vulneráveis

Vacinar a população mais sensível permite maior tranquilidade para o Natal nos hospitais.
João Saramago 2 de Dezembro de 2021 às 01:30
Direção-Geral da Saúde diz que utentes devem ser informados sobre possíveis reações adversas
Direção-Geral da Saúde diz que utentes devem ser informados sobre possíveis reações adversas FOTO: Pedro Brutt Pacheco
O bastonário da Ordem dos Médicos defende que “é necessário acelerar o processo de vacinação da população em situação mais crítica para que nos dias anteriores ao Natal esteja protegida”. Miguel Guimarães recorda que “a eficiência do reforço da vacina permite que o número de hospitalizações, internados em unidades de Cuidados Intensivos e mortes seja substancialmente mais baixo ao verificado há um ano”.

O bastonário considera que a vacinação permite também travar potenciais novos contágios. Adianta ainda que “os novos medicamentos, entretanto disponibilizados, permitem tratar com maior sucesso os doentes mais graves”. Miguel Guimarães salienta a necessidade de um controlo efetivo das fronteiras, o uso generalizado da máscara e o recurso ao teletrabalho para evitar a aplicação de mais restrições.

A necessidade de adotar as medidas esta quarta-feira postas em prática foi também destacada pelo primeiro-ministro: “Os portugueses irão aderir a estas normas”, mesmo a “contragosto”, por terem “consciência da gravidade da situação” e porque sabem que para o País sair “mais forte desta pandemia”, é necessário que “todos adiram às normas e restrições”.

Sobre a possibilidade de serem adotadas mais restrições, António Costa disse que é necessário “estar sempre atento para ter de tomar uma nova medida caso ela venha a se tornar necessária”.

O primeiro-ministro salientou que o País já está “há quase dois anos nesta pandemia”, tendo retirado duas lições: a necessidade de “adotar medidas o mais cedo possível e que perturbem o mínimo possível a vida das pessoas, o esforço de recuperação da economia e a proteção dos empregos das empresas”. Segundo o chefe do Executivo, o reforço as medidas de segurança é também uma forma de dar confiança às pessoas”.

O último boletim da Direção-Geral da Saúde regista 4670 novos casos. Para ser obtido um valor mais alto é necessário recuar dez meses, até 6 de fevereiro, quanto foram verificados 6132 novos casos.

acelera toma da 3ª dose contra a covid
Mais de 108 mil pessoas foram vacinadas contra a gripe e a Covid-19 nas últimas 24 horas, segundo o relatório da DGS. A maioria (61 508) receberam dose de reforço contra o Sars-CoV-2.

Quase nove milhões têm já duas tomas
Segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS), com a vacinação primária completa contra o Sars-CoV-2 estão agora 8 581 491 pessoas. A terceira dose já foi administrada a 1 282 171 pessoas.
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Ver comentários