Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Menos 55% de incêndios e menos 83% de área ardida do que nos últimos 10 anos

Número de incêndios registado este ano é o mais baixo da última década, segundo relatório do SGIF.
22 de Outubro de 2021 às 11:27
Bombeiros combatem incêndio florestal
Bombeiros combatem incêndio florestal FOTO: Ricardo Ponte
Desde 2011 que não se registava um valor tão baixo de incêndios e de área ardida em Portugal. De acordo com o mais recente relatório do Sistema de Gestão de Informação de Incêndios Florestais (SGIF), este ano registaram-se menos 55% de incêndios rurais e menos 83% de área ardida face ao histórico dos últimos dez anos.

Até ao dia 21 de outubro deste ano registaram-se um total de 7683 incêndios rurais que resultaram em 21 956 hectares de área ardida. São menos 1769 incêndios do que no ano passado.

Quanto à dimensão dos incêndios, este ano os fogos com área ardida inferior a 1 hectare são os mais frequentes, representando 83% do número total de incêndios. Já os de maior dimensão, até à data só se assinala a ocorrência de 2 incêndios com área ardida igual ou superior a 1000 hectares.

É ainda de sublinhar que se registaram 30 incêndios classificados como grandes incêndios - fogos em que a área ardida total é igual ou superior a 100 hectares -, que resultaram em 9675 hectares de área ardida, cerca de 44% do total da área ardida.

Já as causas mais frequentes de incêndio em 2021 são o incendiarismo (23%) e queimadas de sobrantes florestais ou agrícolas (20%). Os reacendimentos representam apenas 4% das causas apuradas.

Do total de 7683 incêndios, 6607 foram investigados e concluíram o processo de averiguação de causas.

Cumpre ainda ressaltar que o Porto é o distrito onde se registaram mais incêndios (1301), seguido por Lisboa, com 694 fogos registados e em terceiro lugar Braga, com 690. A maior parte dos incêndios registados são, maioritariamente, de reduzida dimensão, não ultrapassando 1 hectare de área ardida.

Quanto à àrea ardida, Faro é o distrito mais afetado, somando 4079 hectares (19% da área total ardida), de Vila Real com 4044 hectares (18% do total) e de Braga com 2128 hectares (10% do total).

O relatório conclui ainda que a área ardida em 2021 é consideravelmente inferior à área ardida "expectável" tendo em conta a severidade meteorológica verificada.




acidentes e desastres incêndios fogos SGIF.
Ver comentários