Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Operação da Lufthansa para São Miguel sinaliza a retoma de turismo

Diretor geral de vendas da transportadora, Patrick Borg Hedley, descreveu o dia como "fantástico", referindo "honra" por iniciar a operação para os Açores.
Lusa 23 de Maio de 2021 às 17:44
Lufthansa já tinha estabelecido que uma primeira alteração de voo seria gratuita
Lufthansa já tinha estabelecido que uma primeira alteração de voo seria gratuita FOTO: Getty Images
O Governo Regional dos Açores, a Associação de Turismo e a transportadora área Lufthansa consideraram este domingo que o início das ligações da companhia para São Miguel sinaliza a retoma do setor turístico da região, afetado pela covid-19.

"É um sinal fortíssimo, era necessário depois destes longos meses de alguma paragem que, de facto, algo de novo acontecesse. A Lufthansa está cá pela primeira vez e esperemos que isso seja o primeiro [voo] de muitos", declarou o secretário do Transportes, Turismo e Energia do Governo dos Açores, Mário Mota Borges.

Pelas 12h22 [13h22 no Continente], aterrou pela primeira vez no aeroporto de Ponta Delgada, na ilha de São Miguel, o avião airbus 320-Neo da Lufthansa, vindo de Frankfurt, na Alemanha, com capacidade para 179 passageiros.

A aguardar o voo inaugural da companhia alemã em São Miguel, que teve uma taxa de ocupação de cerca de 80%, encontrava-se uma comitiva de membros do Governo dos Açores, da ANA Aeroportos e da transportadora aérea.

Mota Borges considerou o início da ligação o "reconhecimento" do potencial turístico dos Açores e disse esperar que a operação "contagie outros mercados".

"Esperemos que este ano, quer com esta companhia, quer com outras, de facto a retoma do setor turístico seja uma realidade e consigamos já antever o que será o próximo ano com uma certa normalidade", afirmou.

O diretor geral de vendas da Lufthansa para Portugal, Patrick Borg Hedley, descreveu o dia de hoje como um "dia fantástico", referindo que a transportadora está "honrada" por iniciar a operação para os Açores.

O empresário destacou que o "futuro é otimista e risonho", devido ao potencial do setor turístico açoriano numa altura "em que as restrições começaram a ser levantadas em toda a Europa", disse, referindo-se às medidas de combate à pandemia da covid-19.

"As pessoas querem viajar e os Açores oferecem tudo o que é preciso para uma viagem segura. Há tanto para oferecer nesta ilha, não só nesta ilha, mas em todo o arquipélago. É verdadeiramente seguro por natureza", apontou o responsável pela companhia aérea.

O presidente da Associação de Turismo dos Açores, Carlos Morais, enalteceu a operação que perspetiva trazer cerca de 4 mil passageiros oriundos do mercado alemão, o segundo mercado turístico com mais peso nos Açores (o primeiro é o mercado nacional).

"Hoje é um dia histórico para o turismo dos Açores, sendo que uma das maiores companhias aéreas no mundo está a fazer o seu primeiro voo para a região autónoma dos Açores. São 22 rotações e um mercado importantíssimo para os Açores", defendeu.

E acrescentou: "[a operação da Lufthansa] vai ter efeitos naquilo que nós queremos o mais urgente possível, dentro das limitações, que é a retoma do turismo. E hoje começa-se a respirar essa retoma".

Ponta Delgada é o quinto destino português do grupo Lufthansa, que vai passar a ligar aquela cidade açoriana a Frankfurt todos os domingos.

A partir de 25 junho, Ponta Delgada irá ter também uma ligação direta com Genebra, na Suíça, às sextas-feiras, operadas pela Swiss (pertencente ao grupo Lufthansa).

Ver comentários